quarta-feira, 30 de junho de 2010

‘Morto’ perde quatro anos a provar que está vivo



Sul-africano descobriu que estava "morto" quando pediu um passaporte

Um sul-africano, que foi dado como morto erradamente pelas autoridades do seu país, demorou quatro anos a provar legalmente que estava vivo. 

Claude Pretorious, que reside em Joanesburgo, descobriu que era dado como morto, quando, em 2006, decidiu pedir o passaporte. Desde aí lutou contra a burocracia não só para ter o documento, mas também para poder comprar um carro e ver o estado civil da sua mulher mudar de “viúva” para “casada”.

Segundo o ‘Daily Telegraph’, o homem teve de receber um novo número do seu Bilhete de Identidade, ainda que posteriormente tenha sentido problemas em registar o seu carro com o seu nome.


Cabelo de Napoleão leiloado por 10 826 euros



Madeixa de cabelo com 2,5 centímetros de diâmetro valeu 10.826 euros

Uma madeixa de cabelo do imperador francês Napoleão Bonaparte foi vendida esta terça-feira por 10.826 euros (13.217 dólares), num leilão em Nova Zelândia.
  
A madeixa, com cerca de 2,5 centímetros de diâmetro e guardada numa espécie de caixa de pó de arroz, encontra-se agora numa família neo-zelandesa descendente do capitão Denzel Ibbetson que acompanhou Napoleão até à morte.

Hamish Coney, director da leiloeira Art+Object, tinha esperança de obter neste leilão uma receita entre os 85.367 e os 170.685 euros por estas obras serem consideradas de “grande importância histórica” pela Sociedade Internacional Napoleónica.

Preservativo com dentes para evitar violação



Preservativo com dentes para evitar violação

Uma médica sul-africana criou um preservativo feminino capaz de dissuadir os violadores. O inovador dispositivo está a ser distribuído nas cidades onde está a decorrer o Mundial de futebol

Sonnet Ehlers estava de serviço há cerca de quarenta anos, quando lhe entrou no gabinete uma vítima de violação. Devastada, a mulher, olhar parado, limitou-se a comentar: "Se ao menos eu tivesse dentes lá em baixo"... O desabafo deu o mote para a criação do Rape-aXe, um preservativo feminino, com uma espécie de ganchos parecidos com dentes no seu interior, que, em caso de penetração, prendem-se ao órgão sexual masculino. Só uma intervenção médica poderá depois libertá-lo.

"Magoa, o homem não consegue urinar, nem andar", explica a médica. "Se ele tentar removê-lo, os dentes apertá-lo-ão ainda mais".

Ehlers está agora a distribuir o preservativo nas várias cidades da África do Sul onde têm lugar os jogos do Mundial 2010.

Segundo a CNN, a médica vendeu a casa e o carro para financiar o projecto e poder agora distribuir cerca de 30 mil unidades da sua invenção, que contou com o parecer de ginecologistas e psicólogos.

Os críticos da ideia defendem, no entanto, que o preservativo com dentes torna as mulheres mais vulneráveis à violência dos homens assim "presos".

A África do Sul tem uma das taxas de violação mais elevadas do mundo. Em 2009, de acordo com a ONG Human Rights Watch, 28% dos homens inquiridos confessaram ter vilado uma mulher ou criança.

fonte: Visão

Beijos e abraços a um crocodilo de 400 quilos


Chito Louco e Pocho, companheiros inseparáveis

O melhor amigo de Chito Louco, um pescador costa-riquenho, é nada mais, nada menos, do que um crododilo de cinco metros. A amizade começou há vinte anos, quando o pescador salvou o animal da morte.

"Pocho" é um crocodilo, tem cinco metros, uma vasta dentadura bem afiada e mais de 400 quilos. Embora a descrição possa ser assustadora, o réptil é o melhor amigo de Chito Louco, um pescador costa-riquenho que não poupa abraços e beijinhos ao seu original animal de estimação.

O pescador encontrou o predador há cinco anos, ferido com um tiro. "Pocho" tinha sido atingido no olho por um criador de gado e quase morreu. Valeu-lhe Chito Louco que, na loucura que a sua alcunha não esconde, decidiu ajudar o animal. Por gratidão, ou não, o animal nunca foi violento com o pescador e tornou-se num fiel companheiro.

Actualmente fazem espectáculos num lago da Costa Rica, onde abraços, festinhas e algumas acrobacias não faltam "É o meu melhor amigo", garante Chito numa entrevista ao jornal "The Sun". "Embora possa parecer perigoso, nós temos um excelente relacionamento".


fonte: Expresso

O rapaz que chora lágrimas de sangue



Calvino começou a chorar sangue em Maio


Criança com 31 dedos submetida a delicada operação



O raio X, tirado no dia 19, mostra os pés com 16 dedos


Nas mãos, um dos dedos extra não é visível no raio X


Mutação genética é a explicação dos médicos

Menino chinês de 6 anos tem 15 dedos nas mãos e 16 nos pés. Vai ser submetido hoje a uma cirurgia, na qual deverão ser retirados os dedos extra.

Quinze dedos nas mãos, dezasseis nos pés. Ao todo, um menino chinês nasceu com 31 dedos. A criança vai ser hoje submetida a uma cirurgia num Hospital de Shenyang.

O menino, actualmente com seis anos, encontra-se internado e vai hoje retirar os dedos extra que lhe nasceram nos pés e nas mãos.

Os especialistas dizem que uma mutação genética poderá ter sido a causa para tal malformação.

fonte: Expresso

terça-feira, 29 de junho de 2010

Lizzie tem de comer de 15 em 15 minutos para manter-se viva


Lizzie Velasquez chega a comer oito mil calorias por dia

Lizzie Velasquez tem 21 anos, mede 1,57 metros e pesa cerca de 26 quilos. Por dia, faz mais de 60 pequenas refeições altamente calóricas, mas sofre de um síndrome que a impede de ganhar massa gorda.

Lizzie Velasquez tem praticamente 0% de gordura no corpo mas não é anorética. Sofre de uma síndrome rara que a impede de ganhar peso: para manter-se saudável tem de comer de 15 em 15 minutos.

Ao todo, a norte-americana de 21 anos - que mede 1,57 metros e pesa cerca de 26 quilos - chega a fazer mais de 60 pequenas refeições por dia. "Eu como a cada 15 ou 20 minutos para manter os meus níveis de energia elevados. Consumo pequenas doses de batatas fritas, doces, chocolate, pizza, frango, bolos, gelados, massas e tortas durante todo o dia", revelou em entrevista ao jornal "The Sun", acrescentado que fica "muito chateada quando as pessoas pensam que sofre de anorexia".

O estranho caso de Lizzie Velasquez

O caso de Lizzie tem fascinado a comunidade científica, que já pediu a sua colaboração para um estudo genético dirigido pelo professor Abhimanyu Garg, da Universidade de Texas.

Os exames realizados revelam que Lizzie pode ter uma forma de Síndrome Neonatal de Progeróides , que provoca envelhecimento precoce, perda de gordura da cara e do corpo e degeneração de tecidos.

Embora ainda "sem qualquer previsão sobre o que poderá ser o futuro da jovem", o professor Abhimanyu Garg continua a analisar antigos casos de pessoas com a mesma síndrome em buscas de respostas. Por agora, a conclusão é positiva: "Ela tem sorte de ainda ter dentes, ossos e órgãos saudáveis. A perspetiva é boa. Continuaremos a estudar seu caso e aprender com ela".

A história de um nascimento prematuro

O pouco peso de Lizzie foi um marco na sua vida desde o primeiro minuto em que viu a luz: nasceu quatro semanas antes do tempo, pesando pouco mais que um quilo. À sua mãe os médicos afirmaram não ter ideia de como ela poderia sobreviver, uma vez que houvera um problema com o líquido amniótico.

Lizzie foi sobrevivendo, mas as previsões dos médicos continuavam negras: era certo que a bebé nunca viria a ser capaz de andar, falar ou ter uma vida normal. Apesar de tudo, a atual estudante de Comunicação foi crescendo sem problemas de desenvolvimento dos ossos e órgãos internos.

Os irmãos de Lizzie, Chris, de 12 anos, e Marina, de 15 anos, são ambos de estatura e peso normais.

Em setembro deverá ser publicado um livro onde Lizzie Velasquez conta a sua experiência de vida.



fonte: Expresso

Imagens do Hubble permitem medir movimento de centenas de estrelas


O aglomerado NGC 3603, no destaque, visto em meio a seus arredores. HST/Nasa-ESA. Aglomerado NGC 3603 ainda não se aquietou, de acordo com as medições

A comparação de imagens feitas pelo Telescópio Espacial Hubble num intervalo de dez anos permitiu que astrónomos medissem, pela primeira vez, minúsculos movimentos em várias centenas de jovens estrelas no interior do aglomerado NGC 3603. A observação revelou movimentos que não são compatíveis com as teorias actuais sobre a evolução desses aglomerados.

Com uma massa de mais de mais de 100.000 sóis acumulada em um volume com o diâmetro de três anos-luz, o aglomerado de estrelas jovens na nebulosa NGC 3603 é um dos mais compactos de nossa galáxia, a Via-Láctea.

Uma equipa de astrónomos do Instituto Max Planck de Astronomia e da Universidade de Colónia, encabeçada por Wolfgang Brandner, avaliou a movimentação das estrelas, para determinar se estariam se afastando ou se acomodando em suas posições.

A 20.000 anos-luz da Terra, o aglomerado requer grande precisão de imagens e um bom intervalo de tempo entre elas para permitir qualquer avaliação de movimento em seu interior.

Brandner e sua equipe encontraram uma imagem de NGC 3603 feita em 1997 pelo Hubble, e produziram observações de "follow-up" em 2007, usando a mesma camera e o mesmo conjunto de filtros da fotografia original. Uma análise de dois anos se seguiu para que estimativas confiáveis da movimentação das estrelas fossem obtidas.

O principal autor do trabalho, Boyke Rochau, explica, em nota, que as medições têm a precisão de 27 milionésimos de segundo de arco ao ano. "Esse ângulo minúsculo corresponde à espessura aparente de um fio de cabelo humano visto a 800 km", afirma ele.

Os investigadores mediram as velocidades de mais de 800 estrelas. Cerca de 50 foram identificadas como astros não pertencentes ao aglomerado, mas mais de 700 prosseguiram sob análise. O resultado surpreendeu os investigadores: este aglomerado de estrelas ainda não se aquietou. A velocidade das estrelas mostrou-se independente de suas massas, o que reflete as condições de formação do aglomerado, há cerca de 1 milhão de anos.

Estrelas nascem quando uma gigantesca nuvem de gás e poeira entra em colapso. Em casos como o da região formadora de estrelas NGC 3603, onde a nuvem original é incomumente pesada e compacta, o processo é rápido e intenso. A maior parte da matéria da nuvem acaba concentrada no interior de estrelas jovens e o aglomerado preserva muito de sua atracção gravitacional original.

fonte: Estadão

LHC duplica as colisões de partículas



O Large Hadron Colider (LHC), o maior colisionador de partículas do mundo, situado perto de Genebra, na fronteira franco-suíça, no CERN (o laboratório europeu de física nuclear), bateu mais um recorde na sua busca sobre as partículas constituintes da matéria. Segundo os seus responsáveis, o LHC duplicou o número de colisões e está agora a produzir 10 mil choques de partículas por segundo.

Os físicos esperam conseguir detectar a partícula que, de acordo com os teóricos, confere a massa às outras: o famoso bosão de Higgs. Mas será necessário esperar algum tempo antes de se poderem analisar todos os dados.


Comer chocolate preto baixa a tensão


Comer regularmente chocolate preto pode fazer bem aos hipertensos e reduzir o risco de doenças cardiovasculares. O segredo está nos flavonóis, compostos que existem no cacau e que ajudam a baixar a tensão arterial.

A conclusão é de investigadores australianos, que passaram em revista uma série de estudos já feitos sobre o assunto e que publicou as suas conclusões na revista científica BMC Medicine.

A equipa da Universidade de Adelaide, na Austrália, coordenada pela investigadora Karin Ried, avaliou 15 diferentes estudos realizados sobre a questão e concluiu que "o consumo [de chocolate preto] pode reduzir significativamente a tensão arterial em pessoas com tensão alta, mas não nas que têm tensão arterial normal", como afirmou Karin Ried, citada pela Science Daily.


Afundamento "não põe em causa" investigação


O submarino ROV (remotly operated vehicle) da Marinha Portuguesa, baptizado com o nome de Luso, afundou-se ao largo da Selvagem Grande (Madeira) ao partir-se o cabo que o ligava ao navio Gago Coutinho. O Luso, uma mais-valia para a comunidade científica e para o País, está agora a 615 metros de profundidade.

A continuidade dos trabalhos que decorrem desde dia 8 "não está posta em causa", garantiu ao DN Nuno Lourenço, coordenador de investigação. "A expedição tinha três componentes. Uma em terra, outra baseada em mergulho. Essas continuam a decorrer normalmente. Só o subdital profundo, ou seja, só o mar profundo, fica prejudicado com esta situação do ROV", afirmou.

Neste momento, todos os esforços estão focalizados na recuperação deste equipamento. Para isso, os investigadores precisam da ajuda de um submarino norueguês também comandado à distância que proceda ao resgate mas também diagnostique a situação. Desconhece-se se há danos estruturais, pois não foi sujeito a queda livre, isto é, "à partida a integridade do ROV não está em causa. Só depois de resolver o problema é que a missão continua" para os Açores.

O trabalho previsto no navio Gago Coutinho são mergulhos ROV, recolha de amostras biológicas e imagens de vídeo com o objectivo de caracterizar a biodiversidade.

fonte: Público
1ª Tentativa falhada: Público 
Recuperado Rôbo Luso, fonte: Público

122 cientistas chineses vão estudar alterações climáticas



Uma equipa de 122 cientistas chineses partirá da China para o Pólo Norte a 01 de Julho na quarta expedição do país para estudar as alterações na superfície do gelo e o efeito no meio ambiente

O anúncio foi feito hoje pela Administração Estatal Oceânica e o grupo, que viajará acompanhado por jornalistas chineses, participará no Ártico num projecto científico que durará 85 dias.

O director da expedição polar, Qu Tanzhou, afirmou à imprensa que a investigação estará apoiada por um helicóptero, uma estação de observação e um robot submarino.

Esta quarta expedição ao Pólo Norte (as três anteriores realizaram-se em 1999, 2003 e 2008) estabelecerá uma nova marca em quantidade de cientistas e duração, disse o porta-voz da Administração Estatal, Li Haiging.

Na investigação, participarão sete cientistas dos Estados Unidos, de França, Finlândia e Coreia do Sul e um de Taiwan, que já participou na expedição China número 26 à Antártida no outono passado.

O grupo de cientistas chineses deverá regressar à cidade de Xangai a 23 de Setembro.


Portugueses são dos menos interessados nas tecnologias


Os portugueses são dos europeus menos interessados na área da ciência e tecnologia, com mais de um terço a manifestarem total desinteresse nas novas descobertas científicas e desenvolvimentos tecnológicos, revela um inquérito divulgado hoje, segunda-feira, em Bruxelas.

De acordo com os resultados do eurobarómetro sobre a atitude dos europeus relativamente à ciência e tecnologia, 35% dos portugueses dizem não se interessar de todo por descobertas científicas e progresso tecnológico, o quarto valor mais elevado entre os 27, atrás da Roménia, Lituânia (ambas com 37%) e Bulgária (36%).

Apenas 14% dos portugueses se dizem "muito interessados" nas novidades científicas e tecnológicas, o terceiro valor mais baixo da UE (atrás da Bulgária e da Lituânia), e muito aquém da média comunitária de 30%.

Os portugueses são também dos europeus que se consideram menos informados sobre as novidades relativamente à ciência e tecnologia, com somente 3% a dizerem-se "muito informados" (o valor mais baixo entre os 27), 38% "moderadamente informados" e 57% "mal informados", o terceiro valor mais elevado entre os 27 (atrás da Bulgária e da Roménia).

O inquérito foi conduzido em Portugal pela TNS Euroteste entre 30 de Janeiro e 16 de Fevereiro passado, junto de 1027 pessoas.


O pai da tese de que vamos viver até aos mil anos vem a Portugal



Aubrey de Grey acredita que dentro de 25 anos o envelhecimento poderá ser erradicado

Para que não haja ruído, a barba de Aubrey de Grey tem uma explicação simples: "a minha mulher gosta", diz ao i na semana em que vem a Portugal falar sobre a sua proposta (científica) para desligar os interruptores do envelhecimento no organismo e permitir ao ser humano viver até aos 1000 anos. Já lhe chamaram profeta da imortalidade, mas o investigador inglês considera-se antes de mais um cientista pragmático. "Não acredito que a falta de financiamento ou a desconfiança nos atrapalhem durante muito mais tempo. Precisamos é de bons resultados em ratinhos, e toda a gente saberá que é possível."

O admirável mundo novo de Grey vai ser sexta-feira debatido no terceiro congresso ibérico de medicina antienvelhecimento e tecnologias biomédicas, em Cascais. Com 47 anos, anda há dez a falar de uma revolução: erradicar o envelhecimento através de técnicas, algumas por inventar, de medicina regenerativa. A ideia surgiu no Verão de 2000, em Los Angeles, depois de conseguir um doutoramento em gerontologia com uma das primeiras peças do puzzle. A Universidade de Cambridge reconheceu o mérito científico da sua teoria de que prevenir os danos do ADN mitocondrial poderiam ser a chave para o aumento da longevidade.

"Percebi depois que todos os tipos de danos que contribuem para o envelhecimento podiam ser resolvidos com intervenções de reparação/manutenção", explica. Desenvolveu então as "Estratégias para Reparar Envelhecimento Insignificante" (SENS), uma proposta terapêutica para atacar sete gatilhos celulares e moleculares, que identificou como responsáveis pelo envelhecimento: as mutações do ADN mitocondrial, mas também outros que provocam mutações ou desgaste celular, e que conduzem a doenças como cancro, neurodegenerativas, ou simplesmente ao enfraquecimento.

"O plano só vai funcionar se implementarmos bem os sete tipos de terapia, porque cada um dos sete tipos de danos (excepto talvez as mutações no ADN mitocondrial) podem matar-nos individualmente", afirma. A certeza tem para já um senão: muitas das terapias ainda estão em estudo, e outras não existem sequer. "Há 50% de probabilidade dos tratamentos estarem a funcionar bem dentro de 25 anos", sublinha o investigador. "E 1000 anos não é um limite", diz. "É só a idade média com que morreríamos se não houvesse envelhecimento e só morrêssemos de acidentes, etc."

Sociedades cada vez mais envelhecidas, pensões insustentáveis e os direitos duvidosos da terceira idade. Para Grey, há razões mais do que suficientes para pôr fim ao envelhecimento. "No princípio, como acontece com todas as novas tecnologias, os tratamentos serão muito caros. Mas é mais caro para a sociedade as pessoas ficarem velhas, doentes e fracas." Ainda assim, antevê uma aplicação turbulenta: "é normal, aconteceu o mesmo na revolução industrial. Mas de um ponto de vista ético, temos de pesar os problemas que vão surgir quando derrotarmos o envelhecimento e os problemas que vamos estar a resolver", diz. Nesta balança, Grey acredita que o adoecer e a morte de 100 mil pessoas por dia valem a aposta que considera uma "obrigação ética."
 
fonte: i online
 

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Arqueólogos encontram 'sapato mais antigo do mundo' na Arménia

Cientistas estimam que objecto tenha 5.500 anos.

Calçado foi achado em caverna na Arménia.

Um grupo de cientistas internacionais liderados pela Universidade de Cork, na Irlanda, encontraram o que dizem ser o sapato de couro mais antigo do mundo. O objecto, que estava  numa caverna na Arménia, tem idade estimada em 5.500 anos.


Baseado em um único pedaço de couro de boi, o sapato está em perfeito estado de conservação.

O calçado estava recheado de erva, e os investigadores ainda não sabem dizer se o vegetal servia para manter os pés aquecidos ou para conservar o formato do calçado enquanto ele estava guardado. 

Segundo os investigadores, o chão da caverna estava coberto com uma grossa camada de estrume de ovelha, e isso ajudou a conservar o objecto.

fonte: G1

Maré-negra: BP comprou palavras-chave na Net

A BP comprou as palavras-chave mais usadas nos motores de busca da Internet relacionadas com o desastre ambiental no Golfo do México para reenviar os internautas para o seu site.


Mancha negra junto à costa do Luisiana

Confrontada com o desastre para a sua imagem provocado pela maré-negra sem precedentes no Golfo do México, a BP comprou nos motores de busca Google, Yahoo! e Bing os termos "maré-negra", "maré negra no Golfo do México" e outras expressões conexas.

Em resultado, quando se faz uma pesquisa por estas palavras aparece, no alto da página, uma ligação apoiada ("sponsorisada") para o site da BP, acompanhada da mensagem: "Para saber mais sobre a acção da BP."

Clicando sobre a ligação, o internauta é encaminhado para o site da BP, no qual a empresa sublinha as medidas tomadas no terreno para combater a pior maré negra na história dos EUA.

Um porta-voz da BP confirmou, na cadeia televisiva ABC, que o grupo energético comprou um certo número de termos de pesquisa ligados à maré-negra.

"Comprámos termos de pesquisa, em motores como o Google, para facilitar as investigações das pessoas que querem saber mais sobre os esforços que estamos a fazer no Golfo e para os reenviar mais depressa para os sítios que recebem queixas, que divulgam informações sobre as praias poluídas e que fazem apelo a voluntários", declarou.

Desde o início da crise que a BP tem comprado páginas inteiras de publicidade nos grandes diários norte-americanos.


Oscar, o gato biónico


Oscar é o nome do gato que perdeu as duas patas traseiras, mas ganhou dois implantes que, numa operação pioneira, lhe devolveram a capacidade para andar sobre quatro patas. Veja o vídeo.

As novas patas, feitas por encomenda, fixam o tornozelo, através de bioengenharia capaz de imitar o processo pelo qual o osso cresce através da pele, segundo refere a BBC.

Depois de ser colhido por uma ceifeira-debulhadora, em Outubro, enquanto dormia ao sol, Oscar foi levado a Noel Fitzpatrick, um cirurgião veterinário de Surrey, sul da Inglaterra, que fez a operação.

As próteses foram desenvolvidas por uma equipa da Universidade de Londres, liderada pelo professor Gordon Blunn, director do Centro de Engenharia Biomédica.

O professor Blunn e a sua equipa trabalharam em colaboração com Fitzpatrick para desenvolver estes implantes capazes de suportar peso, combinando engenharia mecânica com biologia, diz o El Mundo.

“A verdadeira revolução é que são tratados com uma substância que permite o osso e a pele crescerem em torno dele”, disse o veterinário.

As pernas mecânicas foram encaixadas sobre uniões moldáveis no fim das próteses, permitindo o movimento completo.

Segundo declarações do professor Blunn à BBC, a ideia inicial era desenvolver este tipo de próteses para pacientes com amputações que conservem o “toco”. Esta tecnologia está a ser testada em humanos e já está a ser usada para criar uma prótese para uma mulher que perdeu o ombro em Julho de 2005, num bombardeamento.

O êxito desta operação demonstra o potencial de uma tecnologia que pode transformar o futuro da ortopedia.


Hospital abre hoje inquérito a mulher dada como morta


Insólito. Idosa estava internada. Família pensou que estava morta e organizou enterro

O Hospital S. Sebastião, em Santa Maria da Feira, só hoje vai iniciar as investigações à alegada falha na identificação de uma mulher de 82 anos, que foi dada como morta na sexta-feira de manhã, mas descarta, desde já, quaisquer culpas no processo.

O engano só foi descoberto na tarde do mesmo dia, quando a família já tinha anunciado o funeral na comunidade e esperava para velar o corpo.

Fernando Silva, director do hospital, classificou ao DN o caso "como lamentável", pede desculpa aos familiares mas iliba, numa avaliação ainda inicial, a unidade de responsabilidade. O hospital vai hoje abrir o processo de averiguações, aguardando as suas conclusões.

Segundo noticiou o JN, tudo terá começado quando uma enfermeira comunicou a morte da octogenária ao seu filho que estranhara encontrá-la gelada na cama da unidade. O familiar regressou a casa, em Rio Meão, com a má notícia e iniciaram-se os preparativos das cerimónias fúnebres de Adélia Reis, 82 anos, para o dia seguinte. Foi quando o agente funerário quis a obter a certidão de óbito junto do hospital, se percebeu que a falecida, afinal, era outra senhora internada no quarto ao lado na cirurgia geral.

Já segundo o director do hospital foi o filho que não identificou a mãe. "A primeira responsabilidade pela identificação incorrecta é do filho da doente", tanto mais que nunca teria visitado a mãe naquele local. "Entrou no quarto, ficou perturbado e não a reconheceu devidamente desencadeando o funeral", conclui.


Desenterrados mais 120 guerreiros de terracota

A equipa de arqueólogos dos guerreiros de terracota de Xian, este ano distinguida com o Prémio Príncipe das Astúrias de Ciências Sociais, desenterrou mais 120 estátuas, que se somam às 8000 encontradas até agora na antiga capital chinesa.

De entre estes novos achados, destaca-se a figura de um general, que é de tamanho maior, mas tem um escudo mais pequeno, delicado e mais perfeito, "o que sugere que é um general de alta patente", explicou o subdirector das escavações do Museu dos Soldados de Terracota, Shen Maosheng, em declarações hoje à agência Xinhua.

Trata-se do décimo general desenterrado desde que os guerreiros foram descobertos, em 1974, por um camponês, numa área próxima da capital da província de Shaanxi, no noroeste da China.

Estes novos 120 soldados foram desenterrados na terceira escavação, iniciada a 13 de Junho de 2009.

Os guerreiros de terracota são um dos maiores arqueptípicos da unidade cultural chinesa, juntamente com a Grande Muralha, também do mesmo período, porque foram criados para serem enterrados com o primeiro imperador que unificou a China, durante a dinastia Qin (221-206 a.C.), Qin Shihuang.

Na zona das escavações, com uma área de 400 metros quadrados, os arqueólogos trabalham em valas de 20 metros de comprimento por três de largura, onde desenterram pacientemente os restos deste autêntico exército de argila que o primeiro imperador quis levar com ele quando morreu.

O general de terracota encontrava-se no centro da vala, com os restos de uma carruagem de ambos os lados, e a sua parte inferior está intacta, ao passo que a superior está feita em pedaços.


Ozzy Osbourne é um milagre da ciência


O antigo líder dos Black Sabbath e pioneiro do heavy metal quer doar o corpo à ciência, por se considerar a si próprio um "milagre médico": "Sou um milagre em todos os sentidos da palavra. Não faz mal estar bêbedo durante um dia, só que a minha bebedeira durou 40 anos."

Verdadeiramente milagroso, de facto, é o músico, de 61 anos, ter sobrevivido a décadas de alcoolismo e toxicodependência, e ter mantido uma carreira mais ou menos consistente desde que saiu dos Black Sabbath para iniciar uma carreira a solo, tendo feito também história na televisão com o programa Os Osbournes.


Objecto gelado avistado para lá de Neptuno


Uma equipa de astrónomos anunciou ter avistado, pela primeira vez, um objecto gelado a orbitar para lá de Neptuno

A descoberta foi possível porque o objecto passou na frente de uma estrela durante dez segundos. A equipa liderada pelos EUA aproveitou esta ocasião para estudar o corpo planetário KBO 55636 da cintura de Kuiper, nos confins do sistema solar. 

O autor principal do estudo, James Elliot, professor de Astronomia Planetária do Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos EUA, disse à BBC que o KBO 55636 foi formado, provavelmente, após uma colisão espacial ocorrida há milhões de anos. Para poder ver o objecto no momento em que passou em frente a uma estrela, a equipa reuniu 42 astrónomos de 18 observatórios na Austrália, África do Sul, México e EUA.


Vento explica fim da Idade do Gelo



Mudanças na sua circulação ajudaram a aquecer hemisfério sul evitando a entrada noutro período glaciário

Há 20 mil anos grande parte da Terra estava coberta de gelo. Mas num piscar de olhos - em termos geológicos - os glaciares recuaram para dar lugar a um clima ameno que permitiu o florescimento da civilização humana. O fim da última Idade do Gelo, dizem os cientistas, deveu-se a uma alteração na órbita da Terra que fez com que o Norte recebesse mais luz solar. O que sempre intrigou os especialista foi como é que esse aquecimento se estendeu tão rapidamente ao resto do planeta. A resposta pode estar no vento. Ou melhor, na alteração do regime de ventos.

Um grupo de investigadores propõe um cenário que começa com o desaparecimento da cobertura de gelo da América do Norte e da Europa, há 20 mil anos. Oprimeiro acto foi causado por uma variação orbital que fez com que chegasse mais radiação do sol ao hemisfério norte, a suficiente para derreter os glaciares, fazendo com que grandes massas de gelo abrissem caminho até ao mar.

A chegada de água doce e fria ao oceano Atlântico bloqueou a corrente do Golfo, que leva água quente até ao norte, fazendo com que o gelo se espalhasse pelo Atlântico norte e trazendo Invernos gelados à Europa. Até aqui a teoria parece não fornecer muitas explicações para o aquecimento do planeta, pelo contrário.

A resposta está na ligação entre a circulação oceânica e o regime de ventos, argumentam os cientistas, num artigo publicado na última edição da revista Science .

Com o Atlântico norte gelado os ventos quentes tropicais foram empurrados para Sul, causando períodos de seca em grande parte da Ásia e levando chuva a regiões normalmente áridas da América Latina. Chuva mas também ar e água mais quente, aquecendo o hemisfério sul.

Assim, há aproximadamente 18 mil anos, os glaciares das montanhas da América do Sul e Nova Zelândia começaram a a derreter e dois mil anos depois o recuo era extraordinário.

A mudança no regime de ventos fez também com que a atmosfera puxasse mais dióxido de carbono (CO2) do oceano. Os registos no gelo mostram que entre há 18 mil e 11 mil anos atrás os níveis de CO2 aumentaram de 185 partes por milhão para 265 partes por milhão. Este aumento ocorreu na mesma altura em que a orientação do eixo do planeta estava a mudar e pode ter impedido que a Terra entrasse noutro período glaciário.

Para sustentar esta teoria os cientistas recorreram a dados climáticos recolhidos no gelo polar e em sedimentos do fundo marinho. Mas também a uma revisão de vários estudos recentes para explicar como é que o aquecimento no Norte se estendeu tão rapidamente ao sul do planeta.

A teoria precisa de ser testada, mas é uma hipótese interessante, reconhecem outros especialistas em climatologia. "Estas mesmas relações, que tiraram a Terra da última Idade do Gelo, continuam activas hoje e vão quase de certeza desempenhar um papel nas futuras alterações climáticas", lembra Bob Anderson - um dos autores do estudo.


Marte tinha água mas não um oceano


O estudo detalhado dos minerais do Planeta Vermelho revela presença de argilas hidratadas de norte a sul

Condições favoráveis ao aparecimento de vida, graças à presença de água em estado líquido, terão existido em toda a superfície de Marte há mais de quatro mil milhões de anos. Segundo a Agência Espacial Europeia, o estudo detalhado dos minerais presentes nas crateras do Planeta Vermelho mostra que a presença de água não se limitava às terras altas do Sul, como até agora se pensava, existindo também nas planícies do Norte.  

A água na superfície de Marte terá sido uma realidade durante algumas centenas de milhões de anos, disse Jean-Pierre Bibring, do Instituto Espacial de Astrofísica da Universidade de Paris, citado pela AFP. A análise dos dados da sonda Mars Express (ESA) e da Mars Reconnaissance (NASA) revela que "havia água, mas não na forma de um grande oceano", acrescentou. A presença de argilas hidratadas já tinha sido descoberta pela equipa de Bibring no Sul do planeta, tendo agora havido a confirmação de que também existiram no Norte.

As conclusões contradizem as de uma equipa norte-americana, segundo as quais um grande oceano terá coberto um terço da superfície de Marte há 3,5 mil milhões de anos. Mas segundo Bibring, nessa altura "Marte já tinha perdido a sua atmosfera" e "a água já não existia em estado líquido à superfície".

De acordo com o cientista francês, podiam existir lençóis de água, mas esta não ficava tempo suficiente à superfície para alimentar esses supostos oceanos perenes. A água evaporava ou introduzia-se no solo, indicou Bibring.


Mapa do Google detecta 'Homem-cavalo'


'Homem-cavalo' em Aberdeen

O insólito está a chamar a atenção: através do serviço do Google Street View é possível ver-se numa rua de Aberdeen, na Escócia, um homem vestindo umas calças escuras, uma camisola roxa e uma máscara a imitar a cabeça de um cavalo.

A reacção? Dezenas de utilizadores do site da 'BBC' mandaram e-mails dizendo que conhecem o ‘Homem-cavalo’ ou mesmo que eram o próprio.

Stefan Kleen, da Alemanha, afirma ter visto o ‘homem-cavalo’ num festival no último fim-de-semana e que este só falava inglês.

Porém, alguns leitores não se sentiram impressionados com esta história e, consideram que o seu objectivo é apenas gerar publicidade.

A história do ‘homem-cavalo’ rendeu ao site da 'BBC' mais de 874 mil visitantes na quinta-feira e na sexta-feira chegou mesmo a um milhão.


Marilyn Monroe vista por dentro vale mais de 36 mil euros



Raio-x foi vendido em Las Vegas

Os fãs da diva Marilyn Monroe vão poder vê-la como nunca antes a viram. 48 anos após a sua morte e depois das fotografias inéditas, dos diários, dos objectos e das roupas que já foram a leilão, chegou a vez das radiografias. Tirados em 1954, um conjunto de três raios-x que mostram o peito e a zona pélvica da polémica estrela de cinema de Hollywood, foram este fim-de-semana vendidos em Las Vegas por 36 500 euros.

O leilão decorreu no Planet Hollywood Resort and Casino e a organização esperava vender as radiografias por três mil euros.

Nesta sessão, foi ainda leiloada, por mais de 28 mil euros, a cadeira onde Marilyn se sentou na última produção fotográfica.

Kate Winslet e Audrey Hepburn também 'entraram' no leilão: os brincos que a actriz usou em Titanic atingiram os 20 mil euros e o vestido que Hepburn vestiu em Funny Face foi vendido por 45 mil.


"Há um monólito na lua de Marte, Phobos"



Veja (aqui) a noticia

CERN recria Big Bang


Acelerador de partículas do CERN recriou ontem "os primeiros microsegundos" a seguir à fundação do Universo, um investimento de cerca de seis mil milhões de euros.

fonte: Expresso

domingo, 27 de junho de 2010

Urso ataca orelha de campista mas este não repara



Homem atacado por urso enquanto dormia

Rob Holmes, jovem de 24 anos, foi atacado por um urso-pardo enquanto acampava com o amigo Brandon Hurst em Montana, nos Estados Unidos. O urso mordeu-lhe a orelha enquanto ele dormia profundamente.

A vítima contou que acordou e viu o seu cobertor manchado de sangue e parte da sua orelha estava “pendurada” perto do pescoço. Rob diz lembrar-se de um barulho no ouvido enquanto dormia mas que ainda assim, não acordou. Brandon acordou e, quando acendeu a lanterna, depararam-se os dois com o cenário ensanguentado e a tenda repleta de marcas de dentes. Nunca chegaram a ver o animal.

Depois da investigação, o 'Daily Mail' refere que se chegou à conclusão que o ataque tinha sido obra de um urso-pardo fêmea que se habituara a procurar alimento em parques de campismo. O animal e a sua cria foram abatidos.

Rob foi assistido num hospital, em Missoula, onde levou 21 pontos para colocar a orelha no sítio. Segundo os médicos, a vítima tem muita sorte em estar vivo.

Depois deste bizarro incidente, Rob e Brandon planeiam continuar a acampar nas montanhas de Montana pois o urso só estava a fazer aquilo a que está naturalmente predestinado: caçar faz parte do seu instinto animal e, como disse Brandon, “um raio nunca atinge duas vezes o mesmo sítio”.


EUA: Menina de seis anos listada como possível terrorista


Funcionário da comapanhia aérea Continental informou que menina não podia embarcar

Uma menina de seis anos, que pretendia viajar de avião com a família entre Cleveland e Minneapolis, nos Estados Unidos, foi impedida de embarcar por, alegadamente, constar na lista de suspeitos de terrorismo no país. 

Os pais da criança foram informados por um funcionário da companhia aérea Continental que a sua filha mais velha, Alyssa Thomas, constava na lista do Departamento de Segurança Nacional. Os indivíduos que tenham o nome nesta listagem estão impedidos de viajar por suspeitas de ligações a terroristas.

Os progenitores da menina estão surpreendidos com o sucedido e não conseguem perceber como foi uma criança de seis anos aparecer numa lista de possíveis ameaças aos Estados Unidos.

No final, a família foi autorizada a viajar e aconselhada a resolver a questão com o Departamento de Segurança.

De acordo com a imprensa norte-americana, a família Thomas já obteve resposta da por parte do governo. Allyssa irá continuar a integrar a lista de suspeitos perigosos, tendo sido recusada qualquer explicação sobre os motivos que levaram a inscrever o nome como ameaça.

O pai da menina defende que esta voa desde os dois meses de vida e nunca tivera problemas, até agora. O progenitor reforça ainda que o último voo da família foi em Fevereiro, sendo o México o destino, não tendo ocorrido nenhum contratempo, pelo que não percebe o que mudou desde então.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...