sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Novo planeta, ainda invisível, foi descoberto pela sonda Kepler


O "invisível" mundo Kepler-19c, visto no primeiro plano de uma concepção artística, foi descoberto apenas através da sua influência gravitacional sobre o planeta vizinho Kepler-19b

Um planeta que ainda não pode ser visto da Terra foi detectado pela sonda Kepler. Chamado de Kepler-19c, o recém-descoberto planeta é vizinho do Kepler-19b e foi descoberto graças à órbita irregular dele. As informações foram divulgadas na quinta-feira pelo Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica.

Os astrónomos encontraram o Kepler-19c porque o Kepler-19b apresenta uma órbita irregular. Os cientistas observaram que a movimentação do planeta ocorria ora mais rápido, ora mais devagar, e concluiram que esta translação incomum estaria relacionado com a presença de outro planeta, mesmo que ele ainda não possa ser visto.

A astrónoma Sarah Ballard, do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica, afirmou que este planeta invisível foi descoberto em função da influência exercida sobre o outro, já conhecido. Sarah é a autora do estudo, que foi aceite para publicação no Astrophysical Journal.

Detalhes

Kepler-19b orbita a estrela Kepler 19, que está a 650 anos-luz da Terra, na constelação de Lyra. Porém, em relação ao novo planeta, faltam informações.

Até agora os astrónomos não sabem detalhes sobre o "mundo invisível" chamado Kepler-19c, afirmando apenas que ele existe. A sonda Kepler não detectou que o planeta transite a estrela, o que sugere que sua órbita esteja inclinada em relação a Kepler-19b.

"Kepler-19c tem múltiplas personalidades, de acordo com nossos dados. Por exemplo, poderia ser um planeta rochoso numa órbita circular de 5 dias ou um planeta gasoso gigante numa órbita oblonga de 100 dias", disse o co-autor Daniel Fabrycky, da Universidade da Califórnia.

Se Kepler-19b estivesse sozinho, realizaria a translação regularmente, próximo a um relógio. Contudo, a aceleração ou atraso deste trânsito mostra que existe a interferência de um outro corpo.

Método

O planeta Netuno foi descoberto de forma semelhante. Astrónomos que rastreavam Urano notaram que sua órbita não correspondia às previsões. Eles perceberam que um planeta mais distante poderia interferir o deslocamento de Urano e calcularam o local esperado do, então, "mundo invisível". Em seguida, Neptuno foi encontrado por telescópios na posição prevista.

A sonda Kepler

A sonda Kepler, responsável pela descoberta, continuará a acompanhar Kepler-19 ao longo de sua missão. Os dados ajudarão a conhecer a órbita de Kepler-19c.

fonte: terra