segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Feliz Ano Novo


EUA: Pastor diz que cavalos "curam homossexualidade"


Igreja do Cowboy da Virgínia defende psicoterapia assistida por equídeos

Um pastor norte-americano da Igreja do Cowboy da Virgínia, culto criado há três décadas para os vaqueiros e profissionais dos rodeos, está a defender que a psicoterapia assistida por equídeos, que envolve dar festas a cavalos, serve para "curar a homossexualidade".

Segundo Raymond Bell, cujos métodos foram noticiados pelo site Huffington Post, esse tipo de terapia "pode ajudar qualquer pessoa com um estilo de vida homossexual".

O pastor da Igreja do Cowboy da Virgínia acredita que a psicoterapia assistida por equídeos ajuda a identificar o que levou a pessoa a tornar-se homossexual, avançando causas politicamente incorrectas, como "violação, abandono, falta de um modelo masculino, abusos ou baixa auto-estima".

As terapias destinadas a "converter" homossexuais foram proibidas no estado da Califórnia, mas essa legislação ainda não entrou em vigor, pois existe um recurso pendente.


Adolescente mais alta do Mundo


Enquanto uns desejam ser mais altos, outros desejam ser mais baixos... Neste último caso está a brasileira Elisany Cruz: 17 anos e já mede 2,07m! Condecorada com o título de ‘adolescente mais alta do Mundo’, a jovem mede ainda mais seis centímetros do que o gigante do futebol inglês Peter Crouch (31 anos). Elisany tinha um tumor (já retirado) na glândula pituitária que acelerou o seu crescimento.


Necrópole megalítica da Peneda-Gerês classificada como Sítio de Interesse Público





Uma necrópole megalítica da Serra Amarela, no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), deverá ser classificada como Sítio de Interesse Público conforme proposta da Direcção-Geral do Património Cultural publicada esta semana em Diário da República.

O processo de classificação arrancou em 2006, sob proposta da direcção do PNPG, e envolve três freguesias do concelho de Ponte de Barca.

Trata-se de um conjunto que, lê-se no despacho de abertura do processo de classificação, "não se resume aos monumentos funerários megalíticos" na área de implantação, mas também aos núcleos de arte rupestre que se espalham pelas freguesias de Britelo, Lindoso e Ermida.

"Sinteticamente, os motivos destes conjuntos integram o grupo de arte Galaico-Portuguesa e mais recentemente o grupo de arte atlântica", refere ainda o documento do Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (IGESPAR).

Num despacho publicado esta segunda-feira em Diário da República, a Direcção-Geral do Património Cultural anuncia a intenção de "propor" à secretaria de Estado da Cultura a classificação, como Sítio de Interesse Público (SIP), da Necrópole Megalítica da Serra Amarela e respectiva zona de protecção.

Segundo os especialistas, trata-se de um conjunto constituído por vários monumentos funerários, de diversas tipologias, como a Anta da Lapa da Moura, cuja estrutura dolménica alberga arte megalítica, pintada e gravada. Ali existem ainda santuários de arte rupestre proto-históricos como a Chã da Rapada.

Durante os próximos 30 dias decorre o prazo para consulta pública deste processo, antes que a classificação se torne efectiva.

fonte: Sol

Arqueólogos descobrem 12 esqueletos com 800 anos


Arqueólogos descobriram no centro do México esqueletos de 12 crianças e adultos com cerca de 800 anos, informou um especialista do Instituto Nacional de Antropologia e História do México citado pela agência AFP.

Os esqueletos foram descobertos quando os arqueólogos estavam a supervisionar a instalação de um novo sistema de drenagem em Cholula, uma cidade a cerca de 120 quilómetros a norte da capital mexicana.

As descobertas foram feitas entre o dia 08 de dezembro e quinta-feira, tendo sido identificados um total de 12 esqueletos.

Os investigadores terão agora de identificar o sexo e a origem étnica dos mesmos.

Em abril, 17 esqueletos com cerca de 700 anos também foram descobertos na mesma região.


O salmão transgénico mais perto do nosso prato





O salmão transgénico atinge o tamanho adulto duas vezes mais depressa do que o não transgénico (à frente) AQUABOUNTY

A concretizar-se a aprovação final das autoridades de saúde norte-americanas, este será o primeiro animal transgénico a chegar legalmente às mesas dos EUA.

A Food and Drug Administration (FDA), a agência federal norte-americana responsável pela aprovação de novos alimentos e medicamentos, emitiu um parecer onde conclui que o consumo de um tipo de salmão geneticamente manipulado, produzido pela empresa AquaBounty Technologies, não apresenta “riscos nem perigos significativos para a segurança alimentar”.

A FDA considerou ainda que, dadas as características destes salmões e a forma como são criados (são fêmeas estéreis e crescem em condições de estrito isolamento), mesmo que alguns exemplares conseguissem escapar dos tanques isso não afectaria o ambiente.

O salmão transgénico em questão, criado em 1989 e baptizado AquAdvantage, é um salmão do Atlântico ao qual foi acrescentado o gene da hormona de crescimento do salmão-rei (Oncorhynchus tshawytsch), uma espécie muito comum do Pacífico. Esta manipulação genética faz com que cresça duas vezes mais depressa do que os seus congéneres naturais.

Segundo a imprensa internacional, o parecer da FDA já estava pronto em Abril, mas a sua publicação fora adiada pela Casa Branca, que receava eventuais reacções negativas dos seus eleitores (recorde-se que as presidenciais estavam mesmo à porta…).

À vitória eleitoral veio juntar-se a publicação, na segunda quinzena de Dezembro, de vários artigos no site slate.com que não deixaram outra alternativa ao Executivo norte-americano senão tornar público o parecer da FDA. Naqueles artigos, Jon Entine, director do Projecto de Literacia Genética (associação sem fins lucrativos dedicada a “separar a ideologia da ciência” e a desmistificar os mitos em torno da engenharia genética), denunciava o atraso na divulgação do documento e salientava que isso “levantava questões legais e éticas de interferência política na ciência e no trabalho independente das agências federais”. Dois dias mais tarde, o parecer da FDA era tornado público online, enquanto se aguardava pela sua versão impressa.

Contudo, lê-se na revista New Scientist, a aprovação final não será imediata. O parecer deve agora ser submetido a discussão pública e a FDA precisará de realizar, a seguir, uma derradeira avaliação, que pode ainda ser demorada – mas que, em princípio, não deverá apresentar surpresas.

O salmão transgénico também há-de chegar às mesas europeias? Segundo o diário britânico The Independent, quando o AquAdvantage passar a ser “legalmente comercializado e consumido nos EUA, os produtores de salmão britânicos e europeus vão sentir-se pressionados a seguir o exemplo”.

fonte: Público

sábado, 29 de dezembro de 2012

Thatcher foi surpreendida pela invasão das Malvinas


Soldados argentinos patrulham uma rua em Port Stanley, durante a guerra das MalvinasFotografia © STR New - Reuters

A ex-primeira-ministra britânica, Margareth Tatcher, foi surpreendida em 1982 com a invasão das ilhas Malvinas pela Argentina, que originou 74 dias de conflito entre os dois paises, segundo documentos secretos revelados esta sexta-feira.

"Nunca pensei que a Argentina invadisse as Malvinas (Falkland para os ingleses), isso era uma coisa realmente estúpida de fazer", declarou Tatcher perante uma comissão britânica de inquérito sobre o conflito das Malvinas, em outubro de 1982, quatro meses após o fim da guerra, conforme revelam documentos secretos consultados pela BBC.

A 31 de março de 1982, dois dias antes da invasão, Margareth Tatcher é avisada pelos serviços secretos britânicos que uma intervenção militar argentina estaria eminente.

"Foi o pior dia da minha vida", testemunhou Tatcher em outubro de 1982, adiantando que "nessa noite, ninguém me conseguiu dizer se conseguiriamos reconquistar as Malvinas. Ninguém. Não sabemos, não sabemos, repetiam-me".

Os mesmos documentos secretos revelam que Tatcher tentou por todos os meios impedir a França de vender mísseis Exocet ao Perú, por acreditar que seriam rapidamente cedidos à Argentina que os usaria contra os navios britânicos. Num telegrama enviado ao então presidente francês, François Mitterrand, a 30 de maio de 1982, a primeira-ministra britânica apela à França para não efetuar a venda dos mísseis porque "a nossa aliada França não quererá que os mísseis vendidos ao Perú acabem nas mãos dos argentinos e sejam utilizados contra nós, o que teria um efeito devastador nas relações entre os nossos países", adiantando igualmente, que tal acto teria "um efeito desastroso no seio da Aliança", numa referência à NATO.

Os documentos revelam ainda que a "Dama de Ferro" resistiu às pressões do então presidente norte-americano, Ronald Reagan, que a tentou convencer a aceitar uma força de paz internacional no arquipélago e decidiu responder à invasão mandando avançar o exército britânico para expulsar os argentinos das ilhas.

O conflito das Malvinas (de 2 de abril a 14 de junho de 1982) saldou-se pela derrota da Argentina e pela morte de 900 soldados.


Cientologia acusada de ser "organização criminosa"


Igreja da Cientologia em Los Angeles, nos Estados Unidos da AméricaFotografia © Mario Anzuoni - Reuters

O Ministério Público federal belga decidiu processar a Igreja da Cientologia por suspeita de ser uma "organização criminal", autora de fraudes e do exercício ilegal de medicina, noticiou hoje a imprensa belga.

Segundo o jornal flamengo 'De Tijd' e o seu equivalente francófono 'L'Echo', o Ministério Público (MP) acaba de enviar intimações aos responsáveis da Igreja da Cientologia na Bélgica, ao fim de quase seis anos de investigação.

A France Presse tentou contactar os porta-vozes do MP e da Igreja da Cientologia, que não estavam disponíveis para confirmar a informação.

Segundo os jornais belgas, a organização e dois dos seus altos quadros deverão responder sobre infrações diversas à lei, nomeadamente sobre a lei da proteção da vida privada e a da extorsão.

Trata-se de uma nova etapa de um inquérito aberto após o instituto de emprego regional de Bruxelas ter denunciado à justiça suspeitas de falsificação e fraude nos contratos de trabalho de voluntários e assalariados, segundo o 'Tijd' e o 'L'Echo'.

A 11 de abril de 2008, a polícia belga fez buscas e selou a sede da Igreja da Cientologia em Bruxelas, no âmbito deste processo.

A televisão belga difundiu na altura uma reportagem sobre ofertas de emprego falsas que de facto tinham origem na Igreja da Cientologia.

Segundo o testemunho de uma pessoa que respondeu a um desses anúncios, publicados na imprensa, foi-lhe apresentado um contrato em que ela devia aceitar aderir aos princípios da cientologia.

A Igreja da Cientologia, que recusa ser chamada de seita, denunciou então a "má-fé" da justiça belga. Uma dirigente, Myriam Zonnekeyn, afirmou que a organização procurava apenas "voluntários".

Elementos da organização na Bélgica já tinham sido alvo de investigações judiciais num caso de fraude e exercício ilegal da medicina, cuja origem remonta aos anos 1990, mas esses inquéritos ainda não resultaram em qualquer processo judicial no país.


Bloco ocêanico pode desabar e provocar tsunami


Fotografia © Reuters

Cientistas australianos identificaram junto à Grande Barreira de Coral um enorme bloco oceânico que poderá entrar em colapso e alertaram que se isso acontecer poderá provocar um tsunami devastador para o nordeste do país.

O bloco, de um quilómetro cúbico, conhecido como o bloco Noggin, é o remanescentes de um deslizamento de terra que ocorreu no fundo do mar e está atualmente pousado nos limites da plataforma continental, explicou a emissora ABC.

Robin Beaman, geólogo marinho da Universidade de James Cook disse à ABC que o bloco está numa primeira fase de desprendimento da Grande Barreira de Coral, muito embora o processo decorra ainda de forma lenta.

Mas, acrescentou, se o bloco se libertar rapidamente em consequência, por exemplo, de um terramoto, poderia provocar um tsunami com capacidade de numa hora atingir a costa leste da Austrália.

Esta catástrofe é pouco provável, "mas deve considerar-se que pode acontecer. Não se sabe que momento pode um bloco deste tipo entrar em colapso, só se pode dizer que eventualmente irá suceder", acrescentou o geólogo.


Telescópio Hubble ofereceu presente da Natal


Fotografia © NASA

O 'veterano' telescópio espacial Hubble continua a oferecer a sua dose de espetáculo celeste. Desta vez, conseguiu fotografar uma nebulosa planetária que parece... um laço cósmico. Um pequeno presente de Natal espacial.

A nebulosa elegida é a NGC 5189, que representa a fase final de uma estrela como por exemplo o Sol, lançando as suas várias camadas de brilho pelo espaço. De acordo com o diário espanhol El Pais o nosso Sol ficará também nesta forma daqui a 5000 milhões de anos.


quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Reino Unido preparado para lutar contra invasão zombie


Uma invasão zombie parece ser apenas algo que pertence a um filme de terror, em vez de um acontecimento da vida real, no entanto, o Governo britânico acredita estar totalmente preparado para se tal acontecer.

De acordo com a lei Freedom of Information, os cidadãos britânicos podem interrogar o Governo sobre quaisquer questões políticas, sociais ou económicas que gostariam de ver esclarecidas. Assim, o Estado britânico foi questionado sobre uma possível invasão zombie, parte de um Apocalipse.

Segundo fontes do ministério da Defesa britânico, citadas pelo The Telegraph, a proteção contra zombies faz parte dos planos de emergência do país. "No caso de um acontecimento apocalíptico, por exemplo, zombies, qualquer plano para reconstruir o Reino Unido e devolver-lhe a sua glória pré-ataque estaria nos planos do Governo", afirmou o ministério. "O papel do ministério neste caso seria dar apoio militar às autoridades civis", acrescenta.

A pergunta foi direcionada ao ministério da Defesa, já que nos filmes é sempre este o encarregado para salvar o país das invasões zombies. não é a primeira vez que o Governo britânico é questionado sobre este assunto, apesar de ser a primeira vez em que a resposta por parte do ministério é tão direta e explicita.


Arqueólogos encontram templo do reinado da Judeia








Entre os vestígios encontrados, estão figuras humanas e de animais

Arqueólogos israelitas descobriram um templo e figuras provavelmente utilizadas na prática religiosa de culto há mais de três mil anos, anunciou esta quarta-feira o departamento de antiguidades israelita.

Os restos arqueológicos foram encontrados em Tel Motza, a alguns quilómetros a oeste de Jerusalém, durante as escavações realizadas antes da construção de uma autoestrada que liga Jerusalém a Telavive.

"O edifício de culto de Tel Motza é uma descoberta surpreendente e inesperada porque não há vestígios de lugares de culto do período do reino da Judeia", declararam os diretores das escavações num comunicado.

Esta descoberta é uma prova rara das práticas religiosas fora de Jerusalém durante a antiga monarquia do reino judeu da Judeia, afirmou à agência noticiosa francesa AFP Anna Eirikh, que codirige as escavações.

Os vestígios datam do século IX e XX antes de Jesus Cristo, do período da existência do primeiro templo de Jerusalém.

Os vestígios sugerem que os judeus na época conservaram certas práticas religiosas de culto, paralelamente à prática dominante do judaísmo no templo de Jerusalém, declarou a responsável.

"É muito interessante ver estes objetos religiosos e este templo tão perto de Jerusalém", acrescentou.

Os objetos incluem cerâmicas, fragmentos de cálices e de animais.


segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Boas Festas


O mais pequeno radar do mundo


O radar representado pela equipa que o desenvolveu SHUTTERSTOCK

Acabou de ser criado o mais pequeno radar do mundo. É do tamanho de uma unha e pode calcular a distância de um objecto até três metros de distância.

Porque o tamanho às vezes importa, acabou de ser criado o mais pequeno radar do mundo. Mede oito por oito milímetros, mais ou menos o tamanho de uma unha, é capaz de calcular a distância de um objecto até três metros de distância e tem um custo de produção quase tão pequeno como ele. Se for fabricado em larga escala, cada um destes radares poderá custar aproximadamente um euro.

As possíveis aplicações para este pequeno sistema de radar, compactado num “chip” de silício, são mais do que muitas. Para além de poder ser usado para determinar distâncias até três metros, com um erro de menos de um milímetro, ou detectar objectos em movimento e calcular a sua velocidade, o mini-radar poderá ainda ser utilizado nos automóveis, no controlo dos sistemas automáticos das portas, nos telemóveis e até pela indústria da robótica.

Financiado pela Comissão Europeia (CE), o projecto de desenvolvimento do radar teve um orçamento de três milhões de euros e foi coordenado por Christoph Scheytt, do instituto IHP de Frankfurt, na Alemanha. Mas o trabalho não se ficou pela Alemanha. O desenvolvimento e a construção do radar resultaram de uma parceria de nove instituições académicas e industriais da Europa e do Canadá.

“Tanto quanto sei, este sistema de radar completo é o mais pequeno do mundo”, diz Christoph Scheytt, num comunicado da CE. O radar funciona em frequências acima dos 100 GHz e há outros assim: “Mas este tem o mais alto nível de integração alguma vez feito em silício.”

Pelo facto de ser tão pequeno, o radar trouxe alguns problemas aos cientistas. Um deles foi a antena, que devia ser pequena e fina, o que nem sempre é possível, dependendo da frequência que se pretende. “Em áreas tão pequenas, o tamanho importa e muito”, diz Christoph Scheytt. “A maior motivação para usarmos altas frequências em vez das baixas é que estas permitem que as antenas sejam mais pequenas.”

Agora que o aparelho está pronto a funcionar, o lado comercial do projecto está em desenvolvimento. Por exemplo, a Bosh da Alemanha, um dos parceiros do projecto, é uma das empresas que já estão a testar a forma de incorporar o radar nos seus processos industriais.

fonte: Público

Sequenciado o genoma de uma única célula


Sequenciar o ADN a partir de uma única cópia desta molécula é agora possível WELLCOME TRUST

Detectar as diferenças genéticas entre duas células individuais tem aplicações que vão do estudo do cancro às ciências forenses, passando pela evolução.

Cada uma das nossas células contém apenas uns milionésimos de milionésimos de gramas de ADN, uma quantidade tão diminuta que não parece possível extrair daí qualquer informação genética sem arriscar contaminações externas ou falsos resultados. E no entanto, graças a uma nova técnica de amplificação do ADN, uma equipa de investigadores norte-americanos e chineses conseguiu agora sequenciar sem erros o genoma de uma única célula.

Mais: foi possível detectar diferenças genéticas muito subtis – tais como mutações pontuais – entre diversas células de um mesmo tumor canceroso, bem como entre espermatozóides provenientes do mesmo homem. Os resultados são publicados esta sexta-feira em dois artigos na revista Science.

Foi a equipa de Chengang Zong, na Universidade de Harvard (EUA), que desenvolveu a nova técnica, designada MALBAC (acrónimo de multiple annealing and looping based amplification cycles). Até aqui, os métodos utilizados para obter, para fins de sequenciação, muitas cópias (o termo técnico é “amplificar”) de uma amostra de material genético – recolhido, por exemplo, na cena de um crime – amplificavam desigualmente as diversas regiões da molécula de ADN. Portanto, quando a amostra inicial de material biológico era demasiado pequena, não permitiam sequenciar a totalidade do genoma (por não conseguirem gerar um número de cópias suficientes de aquelas regiões mais "renitentes"). A nova técnica contorna esta limitação, escrevem os cientistas, e permite amplificar uniformemente 93% do genoma.

A equipa também pôs o seu método à prova. Para isso, amplificaram e sequenciaram, separadamente, o ADN de três células do mesmo cancro e mostraram que conseguiam detectar não apenas mutações pontuais, como também variações no número de repetições de certos segmentos genéticos, específicas de cada uma dessas células.

No segundo artigo, a mesma equipa, em colaboração com investigadores da Universidade de Pequim, na China, também sequenciou os genomas de 99 espermatozóides do mesmo indivíduo, tendo conseguido detectar diferenças entre eles decorrentes das recombinações genéticas que ocorrem durante a meiose. A meiose, que é a forma de divisão celular que leva à formação dos espermatozóides, constitui uma fonte de diversidade genética na descendência de cada um de nós.

As potenciais aplicações da técnica vão da medicina ao estudo da evolução e dos testes de diagnóstico pré-natal até à análise genética de amostras forenses, lê-se ainda nos artigos da Science. Mais geralmente, como as variações que se verificam no ADN entre células descendentes de uma mesma célula “são as forças motoras de processos biológicos como a evolução ou a cancerização”, o facto de estas variações se tornarem detectáveis abre a porta, entre outros, a estudos “da instabilidade do genoma e da infertilidade masculina”.

fonte: Público

E se a mão humana também tiver evoluído para bater?


A mão dos chimapanzés não consegue fazer um punho DR

Uma equipa de investigadores foi estudar a anatomia do punho e a sua funcionalidade no combate para tentar responder a questão.

Quando chega a altura de lutar, os primatas como os chimpanzés costumam abrir a mão para bater. O homem cerra os dedos e a sua derradeira ferramenta de destreza que utiliza no dia-a-dia transforma-se numa arma. Uma equipa de investigadores foi estudar a anatomia do punho e a sua funcionalidade no combate para tentar responder a uma questão: Será que a mão também evoluiu para bater? A resposta parece ser afirmativa, defendem os cientistas que publicaram os resultados agora na revista Journal of Experimental Biology.

"O papel que a agressão teve durante a nossa evolução não foi suficientemente tido em conta”, diz David Carrier da Universidade de Utah, Estados Unidos, líder do estudo. “Há pessoas que não gostam desta ideia, mas é evidente que os grandes símios são um grupo relativamente agressivo, quando comparados com outros mamíferos, com imensas lutas e violência, e isso inclui-nos”, sugere, num comunicado. “Somos os filhos pródigos em relação à violência.”

Para compreender melhor esta questão, os cientistas foram analisar a força de um soco e a anatomia da mão. Pediram a dez homens, com idades entre os 22 e os 50 anos e com experiência em artes marciais, para darem socos com o punho fechado e baterem com a mão aberta num saco de boxe.

O saco media a força da estalada e do soco. Os cientistas descobriram que a força máxima exercida pelos dois métodos era semelhante. No entanto, a área que o soco exerce a força é um terço da área de uma chapada com a palma aberta. Por isso a força exercida durante um soco naquela área era entre 1,7 e três vezes maior em relação à chapada. “Como há uma pressão maior quando se bate com o punho, é provável que se cause um dano maior” nos tecidos, nos ossos, nos olhos ou nos dentes, explica Carrier.

As experiências seguintes avaliaram a anatomia do punho. Um chimpanzé tem um polegar mais curto do que o homem e os outros quatro dedos são mais compridos do que os nossos. Quando tenta fechar a sua mão, como os humanos fazem, o chimpanzé fica com a mão numa forma de donut. Nos humanos, o punho é uma estrutura muito compacta, em que o polegar dá suporte ao indicador e ao dedo do meio.

Os cientistas tentaram avaliar se esta forma, com o apoio do polegar, protegia o resto da mão quando dava socos. A experiência mediu a rigidez dos nós dos dedos, quando a força é transferida dos dedos para o polegar. Para isso, pediram a outros dez homens para darem socos com o punho completamente fechado e com o punho sem o apoio do polegar. Os resultados mostraram que quando o polegar apoia os dedos, a rigidez dos nós dos dedos quadruplica e a força transmitida pelos durante o soco duplica.

Os autores defendem que a mão poderia ter evoluído para formas diferentes e que algumas estariam adaptadas só para o manusear e outras formas funcionariam bem só para lutar. “No entanto, é possível que só haja uma proporção esquelética correcta que permita as duas funções”, escrevem no artigo.

E notam aqui um paradoxo: “[A mão] é indiscutivelmente a nossa arma anatómica mais importante, usada para ameaçar, bater e em algumas situações matar para resolver um conflito. No entanto, é também a parte do nosso sistema muscular e esquelético que produz e utiliza utensílios delicados, toca instrumentos musicais, produz arte, transmite intenções e emoções complexas, e nutre. Em última análise, o significado evolutivo da mão humana talvez se deva à sua capacidade impressionante de cumprir duas funções aparentemente incompatíveis, mas intrinsecamente humanas.”

Para Carrier, olhar para uma evolução humana adaptada à agressão e à violência é, ainda, um tabu. “Há muita resistência para pensar que, a certos níveis, os humanos são por natureza animais violentos. Acho que seria melhor se encarássemos esta ideia de que temos emoções fortes e que, algumas vezes, elas levam-nos a comportamentos violentos. Se tivermos isto em conta somos capazes de prevenir melhor a violência no futuro”, defende, citado pela BBC News.

fonte: Público

Qual é o maior morcego do mundo?





O morcego da espécie Pteropus vampyrus é considerado o maior do mundo, atingindo quase 2 metros de asas abertas. 

Apesar do nome vampiresco, seus hábitos alimentares não incluem sangue. Costumam comer frutas, néctar de flores e pólen, tornando-se também excelentes polinizadores, assim como pássaros e insetos.

A espécie pode ser encontrada na África, Ásia e Oceania. São vulgarmente chamados de “raposas voadoras”. O apelido originou-se nos países africanos devido ao tamanho de sua cabeça e orelhas. 

Infelizmente, a espécie faz parte da culinária de alguns países asiáticos, facto este que está levando o Pteropus vampyrus ao risco de extinção. 

A caça predatória é outro problema: agricultores, indignados com o seu tamanho e danos que causam nas plantações, costumam matá-los a tiros ou através de armadilhas.

São bastante dóceis e não representam nenhum risco aos seres humanos, inclusive permitem aproximações e até contacto físico.


Avistamento em massa de "OVNIs" em Santiago Chile


Alucinação coletiva ou avistamento em massa de luzes anómalas sobre cidade chilena!

Recentemente no Sri Lanka, autoridades militares tentam identificar inúmeros objetos voadores não identificados que invadem o seu espaço aéreo em massa que foram registados em vídeo e fotos realizadas pela população que ficou alarmada com o fenómeno.

Após alguns dias surge o mesmo tipo de manifestação no Chile.

Redes sociais são invadidas com imagens destes objetos que foram registados nos dias 17 e 18 de Dezembro deste corrente ano 2012.

As opiniões divergem com aproximação do dia 21 de Dezembro, muitos acreditam que a Terra irá passar por um cataclisma levando a Terra ao fim, se baseando no calendário Maia.

Outros acreditam que se tratam de balões led que durante algum evento terão sido libertados.

E por ultimo aviação militar.

Recentemente no Chile um exercício aéreo militar terá levado muitas pessoas a observarem estranhas luzes no céu, criando alguma confusão.

Os vídeos sobre os objetos na cidade de Santiago despertaram atenção da comunidade internacional, se questionando sobre a sua natureza!

Sem uma resposta de momento, o Ufo Portugal, realizou uma compilação dessas imagens capturadas em ângulos diferentes de forma a termos uma percepção da natureza ou do que voa sobre Santiago.

fonte: Ufo Portugal

Sargento da Policia relata OVNI em Birmingham UK


Sargento da Policia de West Midlands, relata ter observado o que acredita ser um ovni.

Segundo o agente da policia se encontrava fora de serviço, a conduzir próximo do aeroporto de Birmingham, quando reparou num objeto que julgou inicialmente ser um avião. O objeto era de uma luz azul pulsante.

O objeto se deslocava a uma velocidade supersónica segundo as suas declarações. Intrigado com o sucedido, solicita a um colega que entre em contavto com a torre de controle e tráfego aéreo a fim de saber se estas tinham algum registo anómalo desta observação. 

As autoridades de tráfego aéreo nada registaram segundo as declarações do agente. O Sargento afirma nunca ter visto algo assim no céu.

Segundo o Ex. Ministro da Defesa e investigador Nick Pope, este será um caso sério que merece ser investigado como algo que sobrevoa o espaço aéreo Britânico que deve ser interceptado pelos militares.

Também na Holanda foi registado em vídeo um estranho artefacto de cor azul no céu durante uma partida de futebol. Seria o dirigível da goodyear?!


fonte: Ufo Portugal

Cientista baptiza novas aranhas em homenagem a Obama e Bono Vox


Aranha fêmea da espécie 'Aptostichus barackobamai', baptizada em homenagem ao presidente Obama (Foto: Divulgação/"ZooKeys")

Investigador descobriu 33 novas espécies de aranhas nos Estados Unidos. Aracnídeos vivem em buracos no chão e criam 'alçapões' para se proteger.

Um investigador do Museu de História Natural da Universidade de Auburn, nos Estados Unidos, descobriu 33 novas espécies de aranha na região sudoeste do país. 

Duas foram baptizadas com nomes de celebridades: Aptostichus barackobamai, em homenagem ao presidente dos EUA, Barack Obama; e Aptostichus bonoi, cujo nome homenageia Bono Vox, vocalista do grupo de rock irlandês U2.


Estruturas da espécie de aranha 'Aptostichus bonoi' (Foto: Divulgação/"ZooKeys")

Todas as espécies pertencem ao género Aptostichus, que agora passa a conter 40 espécies, sendo uma delas já famosa - ela leva o nome de Aptostichus angelinajolieae, homenagem à atriz Angelina Jolie, e foi descoberta em 2008 pelo investigador Jason Bond, da Universidade de Auburn, o mesmo encontrou as 33 novas espécies.

Outras homenagens feitas pelo investigador são as aranhas Aptostichus edwardabbeyi, cujo nome remete ao ambientalista Edward Abbey; e a Aptostichus chavezi, uma homenagem ao ativista César Chávez, que atuou pelos direitos civis, segundo o estudo.

A pesquisa com os detalhes das novas espécies foi publicada no periódico "ZooKeys", na quinta-feira (20).

Aranha de alçapão

Os aracnídeos descobertos são do tipo conhecido popularmente nos EUA como "trapdoor spider" (aranha de alçapão, na tradução do inglês), e foram encontrados na Califórnia e em outros estados.

As aranhas deste tipo são raramente vistas, porque vivem em buracos no solo cobertos por "alçapões", formados com uma mistura de teia, terra, folhas e galhos de plantas.


Aranha macho da espécie 'Aptostichus barackobamai' (Foto: Divulgação/"ZooKeys")


Aranha fêmea da espécie recém-descoberta 'Aptostichus chavezi' (Foto: Divulgação/"ZooKeys")


Aranha fêmea da espécie recém-encontrada 'Aptostichus cabrillo' (Foto: Divulgação/"ZooKeys")


Aranha macho da espécie 'Aptostichus angelinajolieae', descoberta em 2008 pelo mesmo investigador (Foto: Divulgação/"ZooKeys") 

Estas "tampas" das tocas permitem que a aranha se esconda de dia e fique à espreita de presas desavisadas que passem à noite, de acordo com o estudo.

"As aranhas deste grupo, em particular, estão entre algumas das mais belas com as quais eu já lidei. Algumas espécies possuem listras no abdómen que lembram a pele de um tigre", disse Bond, na pesquisa.

As espécies recém-descobertas são:

Aptostichus dantrippi, Aptostichus cabrillo, 
Aptostichus pennjillettei, Aptostichus asmodaeus, Aptostichus nateevansi, Aptostichus chiricahua,Aptostichus icenoglei, Aptostichus isabella, Aptostichus muiri, Aptostichus barackobamai, Aptostichus sinnombre, Aptostichus hedinorum, Aptostichus aguacaliente, 
Aptostichus chemehuevi, Aptostichus sarlacc, Aptostichus derhamgiulianii, Aptostichus anzaborrego, Aptostichus serrano, Aptostichus mikeradtkei, Aptostichus edwardabbeyi, 
Aptostichus killerdana, Aptostichus cahuilla, Aptostichus satleri, Aptostichus elisabethae, 
Aptostichus fornax, Aptostichus lucerne, Aptostichus fisheri, Aptostichus bonoi, Aptostichus cajalco, Aptostichus sierra, Aptostichus huntington, Aptostichus dorothealangeae 
e Aptostichus chavezi.

fonte: G1

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

O mundo vai acabar, mas não será a 21 de Dezembro de 2012


Já se tentou prever o fim do mundo centenas de vezes

Chegará o dia em que o Sol vai inchar e transformar-se numa gigante vermelha. Quando isso acontecer, daqui a mais de cinco mil milhões de anos, Mercúrio será engolido, depois Vénus e finalmente a Terra. Mas a vida já terá desaparecido do nosso planeta. A evolução natural de estrelas como o Sol é brilhar cada vez mais. E dentro de mil milhões de anos a temperatura à superfície da Terra será demasiado alta para haver água no estado líquido. Esta não é assim uma preocupação imediata, mas muitas pessoas pensam que o fim do mundo está iminente. Uma falsa profecia maia fantasia que esse dia será já esta sexta-feira – 21 de Dezembro de 2012.

"Esta ideia do fim do mundo começou a transparecer no ano passado, através de informações pedidas ao Observatório de Astronomia de Lisboa", lembra ao PÚBLICO Rui Agostinho, director do observatório, astrónomo e professor na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. "Havia perguntas sobre se o mundo ia mesmo acabar. Havia outras pessoas que nos enviavam textos e mostravam estar muito preocupadas com o fim do mundo."

Segundo Rui Agostinho, estas preocupações provinham de uma minoria de pessoas. Mas o astrónomo acrescenta que nas escolas houve também professores que contaram que alguns alunos partilharam as mesmas inquietações. Este medo tão inusitado e revelador de tanto desconhecimento fez com que o observatório organizasse palestras que agregou no ciclo Sessão Apocalíptica.

Amanhã às 21h30 será dada a palestra final: Maias 2012: O fim dos tempos? A palestra já tem as reservas esgotadas, mas quem quiser pode vê-la em directo na Internet, através do site do observatório. O orador será o próprio Rui Agostinho, que irá desmontar esta fantasia que cresceu e se transformou numa mistura de má narrativa histórica, pseudociência e muita superstição. Acabou, porém, por fomentar muitos medos.

O anúncio do fim do mundo é quase tão velho como a humanidade. Houve centenas de previsões ao longo dos séculos, muitas em tempos terríveis, como durante a epidemia da peste negra na Idade Média, na Europa. O século XXI não mudou de registo. Um deles foi o suposto buraco negro que o LHC (o grande acelerador de partículas do Laboratório Europeu de Partículas, ou CERN) iria desencadear, quando começasse a trabalhar em 2008.

A humanidade já esteve para desaparecer muitas vezes, segundo as profecias. A próxima é sempre a derradeira, pelo menos até esse momento ficar para trás.

"O mundo é muitas vezes visto como um sítio terrível, cheio de opressões, injustiças e com a ameaça da morte", disse Lorenzo DiTommaso, um investigador e especialista em catastrofismo. "A visão apocalíptica dá uma resposta poderosa: o mundo é tão mau que não pode ser restaurado. Por isso é varrido."

DiTommaso, que pertence ao Departamento de Teologia da Universidade de Concordia, no Quebeque, Canadá, defende que religiões como o judaísmo, o cristianismo ou o islão profetizaram o apocalipse. Essa tradição escapista, de vingança contra o mal e de um bem redentor após o fim de tudo, continua bem viva.

"Mais e mais pessoas olham para o mundo através de uma visão apocalíptica. Uma das razões é que as coisas parecem irreparavelmente estragadas: o ambiente, a economia, o sistema político. No seu âmago, é uma resposta simples para problemas complexos. E é uma resposta adolescente, já que coloca no exterior de nós as responsabilidades da resolução dos problemas."

Na profecia de amanhã, a única culpa dos maias é terem inventado um calendário que funciona como o contador de quilómetros dos carros, que, quando chega ao fim, volta ao início. Os maias foram uma das mais importantes civilizações da América Central. Esta civilização tinha várias formas de contar o tempo, para determinar a sementeira e colheita do milho, para assinalar o ano solar e outra para longos períodos de tempo. Este último calendário assinalava os dias utilizando um contador com cinco casas, num sistema não decimal e que ia até aos 8000 anos. Depois, o contador seria obrigado a voltar ao início.

Segundo a profecia, o fim da contagem no calendário – e do mundo – seria no dia 21. Os arqueólogos pensam que esta contagem terá começado a 5 de Setembro de 3114 a.C. – basta fazer as contas para perceber que entre as datas só passaram 5126 anos. Outros argumentam que os maias falavam numa renovação do mundo a cada 5200 anos, em que um incêndio de enormes proporções e depois chuvas intensas iriam dizimar o mundo inteiro. E a humanidade recomeçaria a partir do zero.

A previsão apocalíptica começou a ganhar forma na década de 1960. Actualmente, tem recebido força com a ajuda de justificações pseudocientíficas: esta sexta-feira o fim do mundo será causado por tempestades solares fortíssimas, devido ao pico da actividade do Sol, apesar de os astrónomos dizerem que nada se passa de anormal; outros dizem que um asteróide ou um planeta-fantasma vai colidir com a Terra, mas que ninguém ainda observou no céu.

Outras hipóteses: inundações planetárias, megavulcanismo, sismos, alinhamento galáctico, uma alteração da energia do Universo.

"A apropriação dos termos da ciência é fundamental para dar credibilidade à ideia", desmistifica Rui Agostinho. "Se alguém dissesse que a grande banana cósmica vai afectar o planeta, ninguém acreditaria." Um dos grandes problemas é a falta de literacia científica para desconstruir estas ideias e questionar racionalmente estes argumentos pseudocientíficos. "A ciência é uma linguagem críptica, é preciso aprendê-la e não é fácil", sublinha o astrónomo, que na palestra irá rebater, uma por uma, todas as causas "científicas" do fim do mundo.

José Augusto Matos, astrónomo da Universidade de Aveiro, já deu uma conferência sobre este fim do mundo. "Referi que estas profecias não podem ser levadas a sério. O futuro não está escrito em lado nenhum. Não há nenhum pensador ou astrólogo que possa dizer que vai acontecer uma dada coisa." Para José Augusto Matos, "estas ideias acabam por ter algum sucesso devido à ignorância das pessoas, há muita falta de cultura científica".

Mas uma coisa será certa: o fim da Terra irá irremediavelmente acontecer. Se até lá nada de cataclísmico ocorrer, o destino do nosso planeta estará intimamente ligado com a morte do Sol, daqui a muitos milhões de anos. Talvez nessa altura isso não seja um problema para a humanidade, que poderá já ter colonizado outro planeta e nem se lembrar que um dia existiu a Terra.

fonte: Público

Líderes maias denunciam mentiras sobre o fim do Mundo

Líderes maias denunciam mentiras sobre o fim do Mundo

Um homem vestido com um traje típico dos Maias

Os líderes das comunidades maias da Guatemala têm denunciado as autoridades por deturparem a alegada data do "fim do mundo", a 21 de dezembro, último dia referido em alguns calendários encontrados em locais arqueológicos.

"Somos contra os enganos, as mentiras, as deformações, o folclore e a comercialização (...) que desvirtuam o verdadeiro sentido dos ciclos do tempo", afirmou Felipe Gomez, responsável do grupo maia guatemalteco Oxlajuj Ajpop (13, na língua maia).

Mais de metade da população da Guatemala - cerca de 15 milhões - pertence a grupos indígenas descendentes dos maias.

O 'oxlajuj Baak t'un' (ou mudança de era maia) "implica realizar mudanças profundas a nível pessoa, familiar e comunitário para [atingir] a verdadeira harmonia e equilíbrio entre os seres humanos e a natureza, de acordo com a organização.

A 21 de dezembro, termina o ciclo maia "13 Baak t'un", que começou há 5.125 anos. No mesmo dia começa outro, uma vez que os maias faziam uma contagem circular do tempo, de acordo com especialistas na cultura maia.

Em paralelo com as festas oficiais, as organizações indígenas -- membros da Oxlajuj Ajpop -- vão realizar as atividades próprias, que consideram sagradas, em seis espaços naturais ligados à cosmogonia maia.

O Governo da Guatemala - tal como os executivos dos restantes países com comunidades maias - prevê organizar um espetáculo gigante na capital, onde são esperadas mais de 90 mil pessoas, ao mesmo tempo que as empresas privadas já definiram uma série de pacotes turísticos.

Perante o "anúncio" do fim do mundo, ampliado na Internet, com um cataclismo que vai engolir o mundo, uma verdadeira indústria surgiu para satisfazer a procura.

O norte-americano José Arguelles, um visionário New Age, afirma que "maias galácticos viriam das estrelas para salvar 144 mil terráqueos evoluídos, a bordo das suas naves.

Várias seitas nos Estados Unidos, Rússia, Espanha, França ou Itália preparam o apocalipse, com conjuntos de sobrevivência ou lugares em "bunkers", a preços exorbitantes.

O antigo presidente da missão interministerial de vigilância e luta contra as derivas sectárias (Miviludes), criada em França, em 2002, Georges Fenech afirmou que, na Califórnia (costa oeste dos Estados Unidos), um lugar num "bunker", especialmente construído para a data, é vendido a 50.000 dólares por pessoa.

A dimensão do fenómeno 2012 é tal que a agência espacial norte-americana NASA desenvolveu um sítio para comentar, de forma crítica, rumores e receios partilhados pelos internautas.

Um empresário chinês recebeu mais de 20 encomendas para uma "arca de Noé" para sobreviver ao "fim do mundo", que custa cinco milhões de yuans (800.000 dólares).

Yang Zongfu, de 32 anos e originário da cidade de Yiwu, na província oriental chinesa de Zhejiang, uma das mais prósperas da China, defende que as arcas são capazes de resistir ao apocalipse.

A civilização maia, localizada no norte da América Central, conheceu o apogeu entre 250 e 900 D.C. (depois de Cristo), e foi perdendo importância até 1200, desaparecendo quase completamente após a conquista espanhola.


Encontrou sete serpentes venenosas no roupeiro do filho de três anos

Encontrou sete serpentes venenosas no roupeiro do filho de três anos

"Pseudonaja textilis" é a serpente mais mortal da Austrália

Uma mulher na localidade australiana de Townsville, nordeste, encontrou sete serpentes altamente venenosas escondidas no roupeiro do filho de três anos, revelou a imprensa local.

As serpentes, castanha oriental, de nome científico "pseudonaja textilis", são consideradas das mais venenosas em todo o mundo e foram parar ao roupeiro há umas semanas depois do pequeno Kyle ter pedido à mãe, Donna Sim, uma caixa para colocar uns ovos que encontrou no jardim.

Muitos dias depois a mãe viu que a caixa continha as serpentes que não eram ainda suficientemente grandes para escaparem e decidiu levar os animais para um centro especilizado, contou o tabloide "Courier-Mail".

De acordo com especialistas, Donna Sim acabou por ter muita sorte porque o filho nunca abriu a caixa para brincar com os animais, conhecidos por serem muito agressivos e responsáveis por mais mortes derivadas de mordeduras de réptil na Austrália.


"Profecia" na internet liga "fim do mundo" a Gangnam Style


Se os Quatro Cavaleiros do Apocalipse estão prestes a descer na Terra, parece que um deles virá da Coreia do Sul, montado num corcel invisível ao som do sucesso Gangnam Style. 

Redes sociais e sites da Coreia do Sul estão em polvorosa nos últimos dias por causa de uma previsão atribuída ao vidente francês do século XVI Nostradamus, sugerindo que Psy não é o gentil e sorridente cantor de 34 anos que ele parece ser.

"Na calma manhã, o fim virá quando o número de círculos do cavalo dançante chegar a 9", diz a profecia que circula em sites, Facebook e Twitter. 

Claramente falsa, a citação tem origem num "documentário" enganoso de cinco minutos do Youtube que já foi visto por 1,5 milhões de pessoas e que liga Nostradamus e Psy à profecia de 21 de dezembro dos Maias, que prevê o fim do mundo.

A Coreia do Sul é conhecida como a "terra da manhã calma", o "cavalo dançante" é a dança que Psy criou para suas apresentações e os nove círculos são os nove zeros que o seu clipe "Gangnam Style" terá quando for visto por um bilião de pessoas no Youtube. No momento, o vídeo foi visto quase 972 milhões de vezes, e poderia chegar a 1 bilião por volta do dia 21 de dezembro.

O "documentário" é narrado por uma voz sinistra que nota a "dominação cultural de Psy sobre a civilização ocidental" com imagens do cantor dançando com Britney Spears e o líder das Nações Unidas Ban Ki-moon. 

"O mal tão sedutor, que parece 'cool', vai entortar a mente das pessoas com um comportamento contagiante", diz a voz, com imagens de grupos de pessoas executando o "cavalo dançante" em "flash mobs" por todo o mundo.

A paródia fez muito sucesso na Coreia do Sul, talvez como distração para o povo que procura alívio após o lançamento de um foguete, na semana passada, pela Coreia do Norte e das eleições presidenciais de quarta-feira. 

"É hilário... pelo visto, circular um boato tolo na internet é algo que acontece no mundo todo", escreveu uma pessoa no twitter. "Agora Psy está sendo comparado a Nostradamus? Isso mostra como ele ficou popular!" afirmou outra pessoa no Twitter.

fonte: Terra

Fim do mundo? Neste site pode assistir a tudo em directo


Para os Maias, o Mundo acaba amanhã

Segundo o calendário Maia o mundo acaba amanhã, dia 21 de Dezembro, e para quem não quiser perder o evento pode assistir online em directo ao acontecimento.

Através do site Slooh Space Camera vai ser possível assistir ao vivo ao Apocalipse Maia que deverá atingir o Planeta Terra amanhã.

"Em vez de confiarmos nos cenários de fim do mundo que já todos ouviram em todo o mundo, e que tem provocado algum pânico na Rússia, o Slooh adoptou uma atitude de "vamos ver por nós próprios", contou o colunista da Astronomy Magazine, Bob Berman, ao Mashable.

O Slooh vai emitir em directo a partir de observatórios no Arizona, Estados Unidos, e das Ilhas Canárias, em Espanha. O objectivo passa por procurar no céu tudo o que possa vir a provocar o fim do mundo: Desde misteriosas erupções no Sol até uma colisão com um planeta.

Segundo o calendário Maia, o décimo terceiro "bak'tun", um ciclo de 144 mil dias, termina a 21 de Dezembro, ou seja, este dia assinala o fim de um ciclo de criação.

Apesar de muitos se questionarem sobre a escolha do dia em si, uma sexta-feira mesmo à beira do fim-de-semana, os peritos recusam qualquer espécie de interferência Maia, porque esta civilização não contabilizava os dias como actualmente.

Na NASA, os cientistas já avisaram que não existe razão para recear o dia de amanhã: "O nosso planeta tem se dado bem ao longo de mais de 4 mil milhões de anos, e cientistas credíveis em todo o mundo não conhecem nenhuma ameaça associada com 2012", explicaram os cientistas da organização espacial norte-americana em comunicado.


Turistas acorrem a montanha sérvia para 'fim do mundo'


Visitantes estrangeiros estavam a concentrar-se hoje numa montanha em forma de pirâmide no sudeste da Sérvia, na véspera do anunciado "fim do mundo" baseado numa alegada profecia dos Maias.

Os hotéis perto da montanha Rtanj começaram a receber reservas há várias semanas e já não há quartos disponíveis, referiram responsáveis do turismo local citados pela agência noticiosa AFP.

"Nunca vimos tantos turistas nesta altura do ano", disse Marina Zikic, responsável pelo gabinete de turismo de Biljevac, a principal cidade da região.

Os serviços de resgate em montanhas sérvios (GSS), uma associação de voluntários não lucrativa, disse numa declaração ter enviado duas equipas para Rtanj, que já estão de prevenção.

Mas o principal motivo para o súbito afluxo de pessoas parece estar relacionado com uma conferência de quatro dias organizada pela associação "O espírito de Rtanj", um grupo New Age.

Há quem acredite que a montanha é uma fonte de pouco habituais ondas magnéticas e o grupo New Age promove uma conferência sobre as suas alegadas propriedades.

O facto de o final da conferência estar programado para 23 de dezembro deixa supor que os organizadores 
parecem não acreditar que o calendário Maia preveja o fim do mundo para sexta-feira.


Novaiorquinos procuram sexo antes que o Mundo acabe


Enquanto um pouco por todo o mundo algumas pessoas mais alarmistas se estão a abastecer e a procurar 'bunkers' para sobreviverem ao Apocalipse, os novaiorquinos esperam apenas conseguir uma boa noite de sexo.

O New York Post foi consultar os cidadãos de Nova Iorque que afirmam, na sua maioria, que a previsão Maia de que o Mundo acabará amanhã (21 de dezembro) é uma boa razão para fazerem sexo e estão a organizar, através das redes sociais, festas privadas nesse sentido. "Se o mundo acabar, não quero morrer sem fazer sexo", afirmou a modelo Niki Ghazian ao jornal, adiantando que vai organizar uma festa com os amigos para celebrar o "Dia do Juízo Final" onde espera terminar a noite "com alguém sexy".

Segundo o jornal norte-americano, as páginas online de vários sites de encontros amorosos como o "Craigslist.org" ou o "OKCupid.com" encheram-se nos últimos dias de mensagens de pessoas a procurar companhia para "a última noite do planeta Terra".

"Vou procurar um "engate" esta noite", escreve Dennis Clinton, de Lower East Side. Para Sara Sperstein, de Bushwick, "é como a noite de fim-de-ano, espero sair por aí fora e ter uma noite louca de sexo!", enquanto um jovem de Midtown escreve que "se não tens planos para Apocalipse vem ter comigo", acrescentando, "diz-me como é que gostarias de passar as tuas últimas horas na Terra". Kerri McMearty, de Long Island, escreve que gostaria de passar o último dia do planeta num jantar "bem apimentado" com um namorado novo".

Conseguir um parceiro para a "noite do fim do Mundo" não será uma tarefa difícil para os interessados, uma vez que mais de uma dúzia de bares e clubes de Nova Iorque estão a organizar festas do "Dia do Fim do Mundo", incluindo um espetáculo cómico montado propositadamente para o efeito na Bell House, em Gowanus, ou a "End of the Funking World Party", no B.B. King Blues Club, em Midtown, por exemplo.


Libelinha tem 'atenção seletiva' tal como os humanos

Attention seeking: Researchers have discovered that dragonflies like this Giant Jewel brain's process attention on the same way as human and primate brains

Hunters: The ability to block out distractions allows the dragonfly, seen here on the River Lea near the Olympic stadium, to hunt like a homing missile

Cientistas australianos descobriram que as libelinhas têm a mesma 'atenção seletiva' encontrada nos humanos e noutros primatas, permitindo-lhes ultrapassar distrações e serem eficientes perdadores,

É o primeiro invertebrado com uma 'atenção seletiva', segundo os cientistas, o que lhes permite ser mais eficientes quando caçam as suas presas, nomeadamente pequenos insetos voadores.

Isto porque esta capacidade permite que a libelinha selecione apenas um alvo, mesmo que existam mais presas potenciais em seu redor. O cérebro do animal filtra as restantes presas e fconcentra-se apenas na vítima selecionada.

Segundo o Daily Mail, a técnica permite que a libelinha seja bem sucedida 97% das vezes.

Steven Wiederman da Universidade de Adelaide, na Austrália, ajudou a liderar a pesquisa e afirmou que a "atenção seletiva é fundamental na capacidade dos humanos selecionarem e responderem a um estímulo sensorial na presença de distrações".

A equipa de Wiederman identificou células nervosas no cérebro da libelinha, responsáveis por utilizar a atenção seletiva. Os últimos resultados científicos podem ser encontrados no Current Biology Journal.

Para David O'Carroll, co-autor e também da Universidade australiana, "o mais excitante é que esta é a primeira demonstração direta de algo semelhante à atenção seletiva nos humanos, demonstrada ao nível de um único neurónio num invertebrado".

O'Carroll adicionou ainda que a descoberta pode ser utilizada como modelo de visão robótica e pode interessar a neurocientistas e engenheiros.


"Mula robô" ajuda soldados americanos a carregar material


O Pentágono desenvolveu uma "mula robô", que terá capacidade para carregar até 180 quilos, facilitando assim o transporte do material militar pelas tropas, informou na quarta-feira o Pentágono.


A Agência de Investigação de Projetos Avançados de Defesa dos Estados Unidos (DARPA), está a realizar testes com um protótipo de quatro patas que de atualmente pode carregar até 45 quilos.

Não obstante, espera duplicar a capacidade de carga, para poder caminhar com autonomia de 32 quilómetros e servir de fonte auxiliar de energia para recarregar as baterias para rádios e dispositivos eletrónicos durante as patrulhas.

"Trata-se de resolver um problema militar real: o transporte da grande quantidade de equipamento que têm de carregar os nossos soldados no Afeganistão", indicou o tenente-coronel Joseph Hitt, diretor de programas do departamento de tática tecnológica da DARPA.

Hitt explicou que o peso do equipamento militar tem aumentado, provocando fadiga, problemas físicos e, algumas vezes, roturas do tecido muscular e outras complicações que podem afetar o desempenho das funções dos militares.

Por isso, reduzir o peso do material transformou-se numa prioridade para a DARPA, que começou este projeto em 2009, com um orçamento de 54 milhões de dólares (41 milhões de euros) e que atualmente em testes.

O robô LS3 tem de ser testado em diferentes tipos de terrenos, como o que se pode encontrar em combate - de terra, areia - e em diferentes condições climáticas, incluindo chuva e neve.

Os cientistas da DARPA; que estão a trabalhar no desenvolvimento de funções como a resposta por voz e esperam que as primeiras "mulas robóticas" estejam ao serviço dos militares no prazo de dois anos.

"Temos de assegurar que o robô é inteligente como um animal treinado", afirmou Hitt.

Para o militar, a interação entre quem dá as ordens e o robô "deve ser intuitiva e natural".


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Pescador comido por dois colegas





Canibalismo na Rússia: quatro homens estiveram perdidos, um deles morreu congelado e serviu de alimento aos outros

Alexander Abdullaev, de 37 anos, e Alexei Gradulenko, de 35, foram resgatados com vida da inferno das suas vidas.

Mas uma sombra paira sobre eles nas imagens de dentro do helicóptero que os tirou das margens do rio Sutam, em Yakutia, Sibéria, um dos locais mais remotos do mundo, onde as temperaturas rondam os 30º negativos nesta altura do ano.

Os dois homens sabiam que deixavam para trás os ossos de Andrei Kurochkin, outro pescador, este de 47 anos. Porquê só os ossos: porque Viktor Komarov foi comido pelos dois amigos.

Alexander e Alexei contaram às autoridades que tiveram de o fazer para sobreviver e que não o mataram para o efeito. O grupo esteve perdido três meses, desde finais de Agosto, e o corpo, disseram, deu para alimentá-los várias semanas. 

Os jornais russos afirmam que as autoridades descartam neste momento a hipótese de crime e que acreditam na versão dos pescadores.

O quarto homem do grupo ainda não encontrado.

fonte: Sábado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...