terça-feira, 30 de junho de 2015

Robô põe paraplégico a andar


Jovem já não andava pelos próprios pés há dois anos.

Foi revelado um vídeo emocionante que mostra um homem paralítico, há dois anos, a andar pela primeira vez, com a ajuda de um fato robótico. 

As imagens captadas no centro de reabilitação em Northamptonshire, Reino Unido, mostram Simon Kindleysides – que sofre de um distúrbio neurofuncional – a dar os primeiros passos vestindo o fato robótico 'Rex'. Pela primeira vez, desde que está numa cadeira de rodas, este paciente conseguiu andar pelos próprios pés. Simon afirma que se sente de novo "um homem de um metro e oitenta" e confessa que foi uma experiência "fantástica". 

O fato da Rex Bionics é descrito como o primeiro dispositivo robótico para andar de mãos-livres, uma vez que é controlado de forma independente. O norte-americano Simon Kindleysides, de 31 anos, também afetado por um tumor cerebral, recomenda a experiência a todas as pessoas que estejam dependentes de uma cadeira de rodas. 


Cientistas criam lasers em que se pode tocar



Os investigadores do Digital Nature Group desenvolveram um sistema de lasers, espelhos e câmaras que cria hologramas em que conseguimos tocar. 

Os voxels são hologramas tridimensionais e minúsculos que se formam através de lasers bastante rápidos e que são sensíveis ao toque humano. Estes hologramas usam os lasers femtosegundo, uma parte infíma de um segundo, com transmissores entre os 30 e os 270 femtosegundos. Os voxels são emitidos por plasma criado quando a energia do laser ioniza o ar, noticia a Popular Science.

A vantagem desta solução é que é a primeira a produzir uma imagem com esta resolução e que não queima a pele humana. Dada a velocidade com que são produzidos, estas voxels parecem reagir em tempo real ao toque humano. Um dos investigadores explica ainda que a chave do sucesso é a rapidez com que são emitidas as vagas de luz: com emissões a cada dois segundos, a pele sairia queimada. A solução passou por emitir o laser entre 50 milissegundos a um segundo.

Veja o vídeo que demonstra este estudo:



Enquanto dormem, os ratos “sonham” com um amanhã mais radioso


Será que este rato está a sonhar com o que vai comer quando acordar? ALICE OSEN/FLICKR.COM

A actividade do cérebro destes animais durante o sono sugere que estarão a simular o percurso que vão ter de fazer para apanhar alimentos que cobiçaram, mas sem os conseguirem alcançar, quando estavam acordados.

Numa entrevista ao PÚBLICO em 2012, o psiquiatra norte-americano Allan Hobson, pioneiro no estudo da neurobiologia dos sonhos, dizia que os sonhos eram "programas de treino em realidade virtual". E acrescentava que “fazia todo o sentido” pensar que os animais que têm fases de sono dito REM (sono acompanhado de movimentos oculares rápidos, ou rapid eye movement sleep em inglês) – que nos seres humanos correspondem aos momentos em que sonhamos – vinham equipados com capacidades de treinar, enquanto dormem, as suas respostas a situações do mundo real que ainda não aconteceram.

Quando sonhamos, “inventamo-nos a nós próprios, inventamos o espaço no qual nos inserimos e depois desenvolvemos aí uma série de comportamentos”, salientava Hobson.

Não sabemos se os ratos sonham, mas uma coisa é certa: quando dormem, apresentam fases de sonho REM tal como os humanos e muitos outros animais (aves e mamíferos, nomeadamente). E agora, um estudo publicado há dias na revista online de acesso livre eLife e realizado no Reino Unido vem reforçar, com base em registos da actividade cerebral de ratos a dormir a sesta, a ideia de que eles são efectivamente capazes de simular, de planificar virtualmente, percursos que ainda não fizeram na realidade.

Hugo Spier e os seus colegas do University College de Londres (UCL) monitorizaram a actividade cerebral de quatro ratos de laboratório machos – e mais precisamente, de certas células do hipocampo destes animais. O hipocampo é uma estrutura situada nas profundezas do cérebro que se sabe estar envolvida na memória espacial e na navegação pelo mundo 3D que nos rodeia.

Sabe-se ainda que a memória dos locais específicos por onde um rato já passou fica armazenada em conjuntos de células, chamadas células de localização, que se activam em simultâneo quando o animal torna a passar pelo mesmo local e o reconhece. “Durante a exploração de um espaço, os mamíferos rapidamente constroem um mapa desse espaço no seu hipocampo”, explica Spier em comunicado do UCL. “E durante o repouso, o hipocampo torna a ‘correr o filme’ dos percursos através desse mapa, o que poderá permitir reforçar a memória desse local. Há quem diga que essas simulações poderiam constituir o conteúdo dos sonhos. Não sabemos se os ratos vivem ou não essa experiência como um sonho, porque para isso teríamos de lhes perguntar! Mas o que mostrámos foi que, quando os ratos descansam, o seu hipocampo também constrói fragmentos de um futuro que ainda não aconteceu.”

Para realizar o estudo, os cientistas colocaram os ratos, cada um por sua vez, numa espécie de corredor, no fim do qual seria possível virar para a esquerda ou a direita, não fosse o acesso a esses “ramos” estar vedado por uma barreira. Contudo, os animais conseguiam observar que, lá ao fundo de um dos ramos (e apenas de um deles) alguém tinha deixado um apetecível bocado de comida.

A seguir, os ratos tiveram a oportunidade de descansar durante uma hora. Por último – e depois de a vedação que impedia o acesso ao alimento ter sido removida –, os animais tornaram a ser colocados no corredor, tendo agora a possibilidade de circular na totalidade do espaço.

Enquanto os ratos dormiam, os cientistas tinham registado, graças a eléctrodos colocados no cérebro dos animais, padrões de activação das células de localização do hipocampo. E quando, uma vez acordados, os ratos se dirigiram directamente para o lado em que sabiam que iam encontrar o cobiçado manjar, o padrão de activação das células do seu hipocampo revelou-se semelhante ao padrão de activação registado durante o sono.

“O hipocampo é em geral visto como importante para a memória dos locais que já visitámos”, explica no mesmo comunicado a co-autora Freyja Ólafsdóttir. “Mas o que é surpreendente aqui é que vemos o hipocampo a fazer planos para o futuro, ensaiando trajectos totalmente novos, trajectos que os animais vão precisar de efectuar para alcançar a comida.”

“Por enquanto, não sabemos o que essas simulações neuronais significam”, diz por seu lado o também co-autor Caswell Barry. “Parece possível que se trate de um processo de avaliação das opções disponíveis com vista a determinar qual delas é mais susceptível de conduzir a uma recompensa – com o animal a ponderar essas opções, por assim dizer. Mas não sabemos ao certo. E uma das coisas que gostaríamos de fazer é tentar estabelecer uma relação entre essa aparente planificação e o que os animais fazem efectivamente a seguir.”

Os cientistas também pensam que os seus resultados poderão permitir explicar por que é que as pessoas com lesões no hipocampo também têm dificuldade em imaginar o futuro.

fonte: Público

"Meteoro" que cruzou os céus norte-americanos era "possivelmente lixo espacial"


Demasiado lento para ser um meteoro, a NASA acredita que este "evento" foi causado pela reentrada de lixo espacial na atmosfera. Veja o vídeo.

Deixou um rasto brilhante nos céus norte-americanos, visível do estado do Louisiana à Virginia, mas segundo a Agência Espacial Norte-americana (NASA) não era "nem um meteoro nem umafireball", mas sim lixo espacial.


O que a NASA designa por "evento de céu brihante" ocorreu na madrugada de segunda-feira e foi detetado por cinco câmaras da agência no Sudeste do país. Os objetos, no entanto, moviam-se a uma velocidade superior a 23 mil quilómetros por hora, demasiado lentos para serem meteoros, segundo a NASA. É que os meteoros entram na atmosfera a velocidades superiores a 38 mil quilómetros por hora, explica Bill Cooke, do Marshall Space Flight Center em Huntsville, Alabama.

Assim, a NASA acredita que os objetos eram na verdade lixo espacial a reentrar na atmosfera.

Vincent Perlerin, da American Meteor Society, concorda que as descrições dos que viram o fenómeno - a velocidade, duração e angulos - são consistentes com a queda de lixo espacial. "É possível que este evento tenha sido a reentrada do SL-6 Rocket Body 2", lançado em 1992 pelos russos, escreveu na página da organização.


Audi criou "carro" para chegar à Lua em 2017


A Audi criou o Audi Lunar quattro, para, no âmbito do "Google Lunar XPRIZE", chegar o mais depressa possível à Lua.

O Google Lunar XPRIZE é uma iniciativa privada: quem chegar primeiro à Lua ganha um prémio que pode pode atingir os 30 milhões de dólares.

Para isso o veículo tem de aterrar na lua, percorrer 500 metros, transmitir imagens e vídeo em alta definição dessa viagem e carregar uma carga fornecida pela organização que será equivalente a 1% do peso do veículo( entre 100 e 500 gramas).


O que a Audi fez foi juntar-se a uma equipa de engenheiros, "Part-Time Scientists", para criar o Audi Lunar quattro, construído basicamente em alumínio e alimentado por uma bateria de lítio que está ligada a um painel de solar direcionável.

As previsões da equipa apontam para 2017.

fonte: TSF

Como Acertar ?

Pode acertar a hora do seu computador das seguintes maneiras:

Manualmente e utilizando o valor da Hora Legal que está no canto superior direito da página. Com este procedimento ficará com uma exactidão muito inferior ao acerto automático a seguir descrito.

Automaticamente através dos nossos servidores de NTP, cujos endereços são“ntp02.oal.ul.pt” e “ntp04.oal.ul.pt”, que mantêm a Hora Legal correctamente.

Siga as instruções para: Windowx XP e Vista, Windows (NT4-2000-XP-Vista), MacLinux/Unix (Fedora e Mandrake)


Windows XP e Vista




Windows (NT4-2000-XP-Vista)

Instalação da aplicação SymmTime no seu computador: Carregue a aplicação SymmTime2008.exe e instale-a.

Configure o servidor NTP a usar escolhendo


No SymmTime (e antigo DatumTime) deve seleccionar para localização “Portugal, Funchal, Lisbon, Porto” que está no fuso com “offset +0:00″. Se viver nos Açores então seleccione “Portugal, Azores” com “offset -1:00″.


No período de Hora de Verão (final de Março ate final de Outubro) devem aparecer automaticamente as letras DST (Daylight Savings Time) no relógio, que indica que a hora é de Verão.


Mac OSX

Ir a “Preferências do Sistema” e clicar em “Data e Hora”


Selecionar “Definir Data e Hora automaticamente” e colocar “ntp02.oal.ul.pt, ntp04.oal.ul.pt” como servidores.



Linux/Unix

Configurando o ntpd, para se sincronizar nos servidores ntp02.oal.ul.pt e ntp04.oal.ul.pt.

Editar o ficheiro ntpd.conf que se encontra em /etc (por omissão na maior parte das distribuições Linux/Unix) e acrescentar,

server ntp02.oal.ul.pt
server ntp04.oal.ul.pt

Na distribuição Linux Fedora existe o comando “system-config-date” que é uma interface gráfica para configurar o ntpd.


Na distribuição Linux Mandrake existe o comando “drakclock” que é uma interface gráfica para configurar o ntpd.



A hora 'oficial' do planeta vai ter mais um segundo


Se os sistemas operativos dos computadores não estiverem devidamente atualizados, e não reconhecerem o "segundo intercalar", pode haver desagradáveis surpresas, tais como "bugs".


A correção, a 26.ª desde 1972, serve para ajustar a hora atómica, dada com precisão por uma rede mundial de relógios atómicos (de átomos de césio e rubídio), à hora 'solar' do planeta, dada pela rotação da Terra, cuja velocidade abranda a um ritmo irregular, por influência da força gravítica da Lua e do Sol. É a rotação da Terra que define a duração dos dias e das noites.

Como a hora 'oficial' do planeta, a chamada hora UTC (Tempo Universal Coordenado, na designação portuguesa) se rege pela Hora Atómica Internacional, expressa em segundos atómicos, e esta não deve, por determinação internacional, estar desfasada da hora 'natural' da rotação da Terra mais do que um segundo, faz-se o acerto sempre que é necessário, normalmente no fim de junho (que pode calhar já em julho, de acordo com o fuso horário do país), no fim de dezembro ou janeiro.

Se não fosse feito esse ajuste, "o relógio passava a ter as horas dos dias a afastarem-se cada vez mais do meio-dia solar", assinalou à Lusa Rui Agostinho, diretor do Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), que mantém a hora legal portuguesa tendo como referência a hora UTC.

A introdução do "segundo intercalar", que passará despercebida à maioria das pessoas, acontecerá em simultâneo em todo o mundo, mas, dependendo dos diferentes fusos horários, ocorrerá antes da meia-noite nas Américas, depois da meia-noite na Europa e em África e na manhã de quarta-feira em países como Austrália, Japão e Timor-Leste.

Em Portugal, o segundo a mais, nos Açores, é na terça-feira, passando a sequência horária a ser 23:59:59, 23:59:60 e 00:00:00, em vez de 23:59:59 e 00:00:00, como é habitual.

No continente e na Madeira, o 'salto' dá-se na quarta-feira, com a sequência horária a marcar 00:59:59, 00:59:60 e 01:00:00, em vez de 00:59:59 e 01:00:00.

Se os sistemas operativos não estiverem devidamente atualizados, e não reconhecerem o "segundo intercalar", pode haver desagradáveis surpresas, como já sucedeu no passado, tais como "bugs" (falhas informáticas).

Rui Agostinho lembra que muitas transações, em bolsa e na banca, são feitas automaticamente, via eletrónica, e dependem de um "selo temporal", de uma data e hora. Pelo que, frisou, um segundo a mais pode dar a ganhar dinheiro a muita gente, mas também dar a perder.

Para quem não quiser correr riscos, o Observatório Astronómico de Lisboa 'ensina' como introduzir o segundo a mais no relógio do computador, basta seguir as instruções dadas na sua página.

Quem é simplesmente curioso pode seguir, na hora legal (Lisboa), o 'salto' do segundo no relógio do mesmo portal.


A Grande Muralha da China está a ser destruída... pelo tempo e pelos chineses



Quase 2000 quilómetros da parte construída durante a dinastia Ming - cerca de 30% dessa parte - desapareceram ao longo do tempo.

A Grande Muralha da China está a desaparecer: a barreira construída para proteger a fronteira norte do império chinês está a ser destruída por inimigos inesperados, o tempo (a exposição à chuva e ao vento) e os próprios chineses.

Segundo um estudo referido pelo Beijing Times, quase 2000 quilómetros da parte construída durante a dinastia Ming - cerca de 30% dessa parte - desapareceram ao longo do tempo, devido a condições meteorológicas adversas e atividades humanas irresponsáveis, como a retirada de tijolos para construção de casas ou para vender a turistas.

Em algumas secções, este monumento considerado património da humanidade pela UNESCO encontra-se também muito degradado.

A Grande Muralha não é uma estrutura única, mas sim uma construção por secções que se estende por milhares de quilómetros a partir de Shanhaiguan, na costa leste de Jiayuguan e atravessando as inóspitas areias do deserto de Gobi.

A sua construção teve início no III século a.C. e prolongou-se até aos século XVII - no total são cerca de 20 mil quilómetros. Cerca de 6300 quilómetros foram construídos durante a Dinastia Ming, entre 1368 e 1644, nos quais se incluem os sectores muito visitados ao norte da capital, Pequim.

Desse total, "1962 quilómetros desvaneceram-se ao longo dos séculos", divulgou a AFP citando o jornal Beijing Times.

O turismo e as atividades locais também se apresentam como fatores que têm contribuído para o desgaste apresentado, salienta ainda o jornal, esclarecendo que os residentes da região de Lulong, no norte da província de Hebei, os mais confrontados com dificuldades financeiras, têm o hábito de recorrer aos tijolos da muralha para construírem as suas casas.

Embora existam multas para quem praticar semelhantes atos, "não existe nenhuma organização específica para garantir o cumprimento da lei" e é difícil resolver a questão devido a haver zonas situadas entre fronteiras, e por isso com diferentes jurisdições, explicou uma representante da proteção oficial de Relíquias e da Cultura, Jia Hailin.

"A exploração [turística] das secções incompletas da Grande Muralha, uma atividade popular em crescimento nos últimos anos, tem atraído a essas áreas mais turistas do que é possível comportar, originando um desgaste ainda maior" acrescentou.


segunda-feira, 29 de junho de 2015

Grafeno pode gerar energia elétrica


Investigação conclui que grafeno, quando combinado com a sílica, pode gerar energia, o que abre novas perspetivas ao seu aproveitamento tecnológico

Uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) descobriu que o grafeno, quando combinado com a sílica, pode gerar energia elétrica, através da compressão, o que abre novas perspetivas ao seu aproveitamento tecnológico. 

Essas propriedades piezoelétricas podem ser de grande utilidade para telefones móveis do futuro e circuitos micro-ondas, “devido à sua resistência, leveza, transparência e flexibilidade, além de ser um ótimo condutor de eletricidade”. 

A descoberta da piezoelectricidade do grafeno, ou seja, a sua capacidade de gerar energia elétrica através da simples compressão do material, permitirá que, por exemplo, telefones móveis de nova geração e circuitos micro-ondas “possam operar a uma velocidade e qualidade sem precedentes”.

“Prevê-se que esta descoberta irá levar a uma nova era na utilização do grafeno em dispositivos microeletromecânicos”, antevê Andrei Kholkin, cientista do Departamento de Física e do Instituto de Materiais da Universidade de Aveiro, que lidera a equipa de investigação.
O investigador explica que, “uma vez que o grafeno é muito fino e flexível, antecipam-se inúmeras vantagens” face a materiais piezoelétricos tradicionais.

“A partir desta descoberta, a frequência da ressonância piezoelétrica pode ser levada para a gama dos giga-hertzs, com um fator de qualidade sem precedentes”, garante.
A descoberta foi publicada a 25 de junho na revista científica Nature Communications. 

O grafeno, cujo estudo valeu em 2010 o Prémio Nobel da Física a Andre Geim e Konstantin Novoselov, cientistas da Universidade de Manchester, Inglaterra, é um material feito inteiramente de átomos de carbono que estão arranjados numa rede hexagonal e dispostos num plano.

“Este material tem propriedades excecionais”, esclarece Andrei Kholkin salientando “a capacidade de conduzir a eletricidade e o calor, mas oferecendo uma resistência mecânica 100 vezes superior ao aço em relação ao qual é mais leve”.

O grafeno já tem muitas aplicações na indústria de células solares, em dispositivos de cristais líquidos, em sensores moleculares e no fabrico de protótipos de transístores de dimensões à escala nano, mas até agora ainda não lhe tinham sido atribuído propriedades piezoelétricas, apesar de numerosas tentativas por parte da comunidade científica internacional. 

A medição da capacidade piezoelétrica no grafeno foi realizada na UA onde, explica Andrei Kholkin, “um método de elevada sensibilidade chamado Microscopia de Força Piezoelétrica foi implementado e desenvolvido”. 

Para além de Andrei Kholkin, a equipa de investigação da UA inclui os cientistas Gonçalo Cunha, Sergey Luchkin e Konstantin Romanyuk, sendo o trabalho financiado pelo projeto europeu “Nanomotion”, coordenado pela Universidade de Aveiro, que envolve universidades, institutos de investigação e empresas de Portugal, Alemanha, Reino Unido e Irlanda.

fonte: TVI 24

Tinha 32 anos, mas um dia acordou julgando que tinha 15


Fotografia © DR

Há sete anos, a britânica Naomi Jacobs perdeu a memória de 17 anos da sua vida, devido a stress agudo, segundo conta em livro. Amnésia dissociativa temporária, segundo o jargão.

Em 2008, Naomi Jacobs tinha 32 anos e estava à beira de um ataque de nervos. Mãe solteira de um miúdo de 11 anos, estava na falência, tinha acabado de romper com o namorado e sentia-se muito ansiosa com os exames à porta, na Universidade de Manchester, onde frequentava o curso de psicologia. Então, uma noite, deitou-se exausta e, no dia seguinte, ao acordar, não reconheceu nada à volta, nem se reconheceu a si própria quando se olhou no espelho. Tudo aquilo de que se lembrava era que tinha 15 anos, e se deitara na noite anterior na cama onde dormia com a irmã Simone.

As primeiras 24 horas foram de puro horror, segundo o seu próprio relato. Aquela cara envelhecida no espelho, a voz que lhe saía estranha - mais grave - da garganta, o garoto desconhecido que lhe chamava mamã, e a geringonça que deitava música, um telefone de ficção científica que não sabia atender porque não lhe descortinava os botões...

O diagnóstico não foi imediato, mas como ela própria conta em "Forgotten Girl", o livro que publicou em abril deste ano numa editora londrina, os médicos acabaram por assentar numa explicação: Naomi tinha amnésia dissociativa, ou psicogénica (de origem psicológica), uma condição aparentemente rara, em que as pessoas ficam incapazes de recordar situações pessoais e emocionalmente penosas, e que acontece em reação a stress agudo ou a episódios de caráter traumático.


Foguetão da Space X explode pouco depois do lançamento


Primeiro fracasso em 17 lançamentos da Space X, empresa de exploração espacial ao serviço da NASA. Causas da explosão ainda não são conhecidas. Veja o vídeo.

O foguetão não tripulado Falcon 9 da Space X, que tinha como objetivo colocar no espaço uma cápsula com mantimentos para a Estação Espacial Internacional, explodiu este domingo cerca de dois minutos após o lançamento.


Até ao momento, ainda não são claras as razões da explosão, que terá tido origem na maior das componentes do foguetão, que se separou da estrutura prematuramente. Uma conferência de imprensa deverá ter lugar nas próximas horas, para fornecer mais detalhes sobre o ocorrido.


A Space X, empresa de exploração espacial ao serviço da NASA, ia hoje lançar uma cápsula com mantimentos para os três astronautas que estão na Estaçao Espacial Internacional. E, pela terceira vez, ia tentar aterrar o foguetão Falcon 9, que coloca a cápsula no espaço, numa barca não tripulada no oceano.

O foguetão regressa à terra poucos minutos depois do lançamento da cápsula e a Space X tem o objetivo de o recuperar para o reutilizar. Mas, até agora, a missão não foi bem sucedida. Em abril, tal como em janeiro, a aterragem na barca falhou, mesmo que na segunda tentativa o processo tivesse estado perto do final pretendido. À terceira, o balanço foi ainda mais negativo, com a explosão do foguetão.

O acidente não põe em risco a sobrevivência dos astronautas na Estação Espacial Internacional: apesar de a cápsula com mantimentos não ter chegado ao destino, os três astronautas têm alimento suficiente para mais quatro meses.


domingo, 28 de junho de 2015

Um filhote albino de tartaruga-verde (Chelonia mydas) nasceu em Fernando de Noronha


Um filhote albino de tartaruga-verde (Chelonia mydas) nasceu em Fernando de Noronha e está recebendo assistência da equipa de veterinários do projeto Tamar na Praia do Forte (BA). 

O albinismo, mesmo que parcial, não permite que uma tartaruga marinha sobreviva na natureza. De acordo com veterinários do Tamar, por ser albina, a tartaruguinha seria uma presa fácil para predadores. 

Além disso, esses animais ficam mais propensos a ficar doentes com facilidade. A foto foi divulgada pelo Tamar em seu Facebook na terça-feira (23) 

fonte: UOL

Ex-chefe de polícia diz que reabriria investigação sobre morte de Cobain


Norm Stamper








O policia responsável pela investigação da morte do músico do Nirvana, Kurt Cobain, disse que, se ainda estivesse no comando da instituição, reabriria as investigações do caso. 

Encontrado morto em 1994 num caso que, na época, foi classificado como suicídio, Cobain era um dos ícones da cena musical conhecida como grunge, e sua morte gera polémica desde então.

Norm Stamper, que chefiou o departamento policial da cidade de 1994 a 2000, afirmou, em entrevista para o documentalista Benjamin Statler, que reabria a investigação sob a suspeito do músico ter sido assassinado.

A versão oficial aponta que Cobain se matou com tiro de espingarda na cabeça em 5 de abril de 1994, dentro de sua casa em Lake Washington, nas redondezas de Seattle. O comportamento volátil do músico sempre foi alvo de especulação, e deu origem a teorias de que ele na verdade teria sido morto.

Diretor do documentário "Soaked in Bleach", Statler realizou o documentário com base nas evidências recolhidas pelo detetive particular Tom Grant, que foi contratado pela esposa de Cobain, Courtney Love, quando o músico desapareceu poucos dias antes de sua morte.

"Nós deveríamos ter estudado melhor os padrões de comportamento dos indíviduos que tinham um motivo para querer Kurt morto", afirma Stamper em sua entrevista no documentário. Ele diz que não acredita que o músico tenha sido vítima de algum tipo de confusão, mas gostaria que a polícia revisse os documentos sobre o caso.

fonte: Rede TV

John F. Kennedy morreu após pedir informações sobre ETs à CIA


Uma das mortes mais famosas de todos os tempos tem relação direta com a curiosidade de seres humanos sobre a existência de vida extraterrestre? Documentos abertos recentemente nos EUA dão a entender que sim: dez dias antes de ser assassinado, o então presidente John F. Kennedy pediu à CIA documentação secreta sobre OVNIs.

Os documentos em questão, obtidas por meio do Ato de Liberdade de Informação dos EUA, são duas cartas. A primeira seria encaminhada a um diretor da CIA, enquanto outra iria direto para a Nasa. O assunto nas duas era bem semelhante, uma solicitação da criação de um programa de cooperação espacial com a União Soviética.

“Uma das grandes preocupações de Kennedy é que muitos OVNIs estavam sendo observados na URSS e ele tinha medo que os soviéticos interpretassem isso, no meio da Guerra Fria, como uma agressão norte-americana, uma vez que eles poderiam acreditar que aquilo era tecnologia de ataque vinda dos EUA”, afirma William Lester, autor de uma biografia sobre o ex-presidente e responsável por trazer as cartas à tona.

As cartas se juntam à teoria da conspiração, que afirma que há um suposto memorando da CIA, que teria sido queimado e continha uma resposta às cartas de Kennedy. Segundo Robert Wood, ex-diretor de uma das maiores empresas aeronáuticas a prestar serviço para o governo dos EUA, esse memorando faz parte de uma série de documentos chamados Majestic-12.

De acordo com Wood, Kennedy é chamado de Lancer neste memorando, que contém as seguintes informações: Como você deve saber, Lancer fez algumas perguntas com relação às nossas atividades, o que não podemos permitir. Por favor, me diga sua opinião antes de outubro. Sua ação neste assunto é critica para a continuidade do grupo”. Poucos dias depois, Kennedy foi assassinado em desfile de carro aberto.

fonte: Yahoo!

Peruíbe anuncia nova edição do encontro ufológico para julho


Ufólogo Jamil Vila Nova utiliza faz registos com uma câmera fotográfica (Foto: Orion Pires/G1)

Evento que reúne milhares de amantes da ufologia será realizado em julho. Secretaria de Turismo abriu inscrições para interessados em participar.

Pelo décimo ano seguido a cidade de Peruíbe, no litoral de São Paulo, será sede de um encontro entre amantes da ufologia, matéria que estuda fenómenos extraterrestres. A confirmação do evento foi feita pela secretaria de Turismo da cidade na quinta-feira 18 e os detalhes da programação serão divulgados em breve.

A edição deste ano será realizada entre os dias 3 e 4 de julho, no auditório Afinidades, que fica na avenida Padre Anchieta, 4.973, no Balneário Três Marias.

Já estão confirmadas as presenças dos irmãos Jorge Facury e Michael Facury, que há mais de 20 anos estudam fenómenos de objetos voadores não identificados principalmente no interior paulista, o ufólogo brasileiro e editor da revista UFO, Ademar José Gevaerd, e outros estudiosos e conferencistas.

Além dos debates, também está programada a tradicional vigília, em que os participantes se reúnem num ponto da cidade à espera de aparições 'estranhas' no céu. Em agosto do ano passado o G1 acompanhou o evento, realizado na praia do Guaraú, próximo à Estação Ecológica Juréia Itatins.

A região é conhecida por concentrada a maior parte dos relatos sobre avistamentos de objetos voadores não identificados, os OVNIs.

O evento é gratuito e aberto ao público. A secretaria de Turismo da cidade recomenda que os interessados em acompanhar o encontro ufológico façam inscrição pelo e-mail peruibe.departamentodeturismo@gmail.com.

fonte: G1

Casa 'assombrada por poltergeist "está listado para alugar em Rightmove"




Potenciais inquilinos podem ter de dividir a casa em Liverpool, com um convidado indesejado depois da actividade paranormal significativa ter sido relatada pelos habitantes anteriores...

Uma casa apontada como assombrada por um poltergeist que levantou uma mulher a ser atirada para fora da cama, foi listada para alugar em Rightmove.

Potenciais inquilinos podem ter de dividir a casa em Liverpool, com um convidado indesejado depois da "atcividade paranormal ter reivindicada pelos habitantes anteriores - com um especialista dizendo qu a casa é de facto assombrada por um poltergeist do ano 1800.

Situado em Pickwick Street, em Toxteth, potenciais inquilinos vão precisar de nervos de aço para marcar uma visita á propriedade geminada de três quartos...

O Grupo de habitação social,Plus Dane, que possui a propriedade, já confirmou a actividade e disse que os primeiros incidentes paranormais foram denunciados... primeiramente em 2008 pelos então residentes.

Você alugaria este local??


Austrália: Família revela acontecimentos arrepiantes em casa assombrada!


Sombras estranhas, mudanças de temperatura inexplicáveis, coisas que partem durante à noite, uma empregada grávida empurrada da varanda, um menino queimado até a morte enquanto dormia e um bebé atirado pela escada abaixo... Coisas de filme de terror têm assombrado os moradores de Monte Cristo em Junee, New South Wales. A família diz que as assombrações são parte da propriedade! 


Olive Ryan, que vive na casa desde 1963 disse que já sentiu a presença de proprietários originais, Christopher (falecido em 1910) e Elizabeth Crawley (falecida em 1933), e acredita que eles têm assombrado a casa desde suas mortes. 


Essa é a foto dos proprietários originais da mansão, que segundo os moradores atuais, vêm assombrando a casa.


Ela conta que já sentiu uma mão no seu ombro, ouviu seu nome ser chamado e já percebeu passos na varanda, mas sempre que vai conferir nunca tem ninguém. 


Logo quando mudaram para a casa Olive percebeu que havia algo de errado, pois quando chegaram no primeiro dia a eletricidade não havia sido restaurada ainda na residência, mas todas as luzes permaneciam ligadas. 


O filho de Olive, Lawrence, cresceu na mansão sinistra e disse que sabia desde cedo que algo não estava certo com Monte Cristo. Falou que sempre sentiu como se algo estivesse o observando!


Aconteceram uma série de acidentes estranhos que eram muito assustadores para ser apenas coincidência, como o caso da empregada grávida que caiu da varanda e a ama que atirou o bebé pela escada abaixo.


Há também relatos de um menino que queimou até a morte em sua cama, de um zelador sendo morto a tiros em 1961 e o caso de uma governanta que amarrou seu filho com problemas mentais numa casinha por mais de 30 anos. 


É possível encontrar retratos dos antigos proprietários ainda pendurados nas paredes da mansão. 


Essas imagens por si só já são assustadoras. 


Curiosamente, Sophia, mulher de Lawrence, que viveu na mansão por quatro anos, acredita que sua conexão com a casa assombrada é muito mais profunda do que ela esperava. 


Ela acredita ter tido uma vida passada lá e ainda afirma que foi uma das empregadas que viveu na mansão antigamente. Sophia disse que viu formas e teve visões das empregadas durante o tempo que esteve lá, além de sentir a presença de Elizabeth Crawley. 


Os Ryan insistem que uma série de fotos tiradas dentro da mansão assombrada provam que as histórias sobrenaturais de Monte Cristo são verdade. 


Nessa foto uma figura sombria aparece em cima da carruagem. 


Aqui tem uma mão que, segundo a família, não é de ninguém que estava na foto. 


Embora as imagens não provem de facto a existência de fantasmas na casa, algumas pessoas que já estiveram por lá disseram sentir sim a presença de espíritos. 


E alguns até alegam terem sido tocados por fantasmas enquanto eram guiados pela casa. 


As frequências de som dessas assombrações são muito baixas para os ouvidos humanos, mas nossos corpos são capazes de detectar as presenças do além. 


A família segue tentando provar que existe sim a presença dos antigos proprietários assombrando a mansão. Algumas pessoas dizem não acreditar nessas histórias, mas Lawrence diz que basta entrar na casa para mudar de ideia! 

fonte: R7

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...