quinta-feira, 30 de junho de 2016

Polónia: O comboio fantasma




Na Polónia 70 anos depois da IIª Guerra Mundial ainda se procura um comboio carregado de tesouros alegadamente escondido nas montanhas.

Há caçadores de tesouros que continuam a percorrer os labirintos de túneis nas montanhas de Walbrzych à procura de um comboio carregado de ouro e joias.

Conta a história que em 1945 um mineiro alemão viu um grupo de soldados nazis a empurrarem um comboio carregado de tesouros para um dos túneis, diz-se que essas riquezas nunca mais foram vistas.

O comboio terá deixado a cidade de Wroklaw entre janeiro e maio de 45 carregado de barras de ouro, joias e obras de arte roubadas aos judeus num valor que pode chegar ao milhão de euros.

Não há provas de que o comboio tenho existido mas a lenda continua porque há túneis ainda a serem descobertos nas montanhas de Walbrzych e nesse local existia um centro de comando alternativo de Hitler que nunca terá sido usado.

Durante a era comunista foi proibida a caça de tesouros e, por isso, as buscas recomeçaram nas ultimas décadas.

Durante anos foram muitos os que o procuraram e os dois últimos caçadores de tesouros, Piotr Koper e Andreas Richter, dizem ter encontrado o comboio com 92 metros de comprimento num túnel fechado com enormes pedras.

Os cientistas da universidade de Cracóvia procuraram no mesmo local admitem a existência de um túnel, mas não encontraram qualquer sinal do comboio.

Piotr Koper e Andreas Richter mantém a convicção e já convenceram o vice-ministro da Cultura polaco. Ele diz ter visto imagens captadas por um radar que mostram a forma de um comboio protegido por várias peças de artilharia.

Apesar de garantirem que só estão interessados na descoberta os dois homens, Koper e Richter pediram ao estado polaco 10% da riqueza que estará no comboio.

fonte: TSF

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Aves são ‘tão inteligentes’ quanto primatas, diz pesquisa



Tradicionalmente considerados as criaturas mais inteligentes da vida selvagem, os primatas agora terão que dividir esse crédito com as aves. Pelo menos é o que diz um estudo publicado na edição de ontem do periódico “Proceedings of the National Academy of Sciences”. 

De acordo com a pesquisa da neurocientista Suzana Herculano-Houzel, corvos, araras e papagaios, apesar de terem cérebros significativamente menores que os de muitos primatas, contam com uma impressionante densidade de neurónios povoando esse espaço ‘compacto’.

— O cérebro dos pássaros é pequeno, mas vemos ali uma grande concentração de neurónios, superior à conhecida em muitos mamíferos — destaca Suzana, que apresentaria o estudo no Congresso Mundial sobre o Cérebro, em Buenos Aires, mas teve seu voo cancelado e não pôde participar do evento. 

— As aves desenvolveram comportamentos cognitivos complexos: têm discernimento para resolver problemas, reconhecem-se em um espelho e se planeiam para necessidades futuras, entre outros papéis que considerávamos exclusivos dos primatas.

O estudo de Suzana confirma outro realizado com pombos há dois anos, que demonstrou que a ligação de neurónios — e, portanto, o funcionamento de todo o cérebro — nas aves era semelhante à de mamíferos.

Agora, a neurocientista pretende estudar a relação entre o número de neurónios das aves e o custo metabólico para que as espécies realizem suas atividades. Estima-se que a quantidade de energia demandada pelo cérebro para a realização de atividades seja maior entre as aves do que aquela observada entre os mamíferos.

Este é o primeiro estudo publicado por Suzana desde que ela trocou a UFRJ pela Universidade Vanderbilt, em Nashville, nos EUA (o trabalho já estava pronto quando ela deixou o Brasil). A neurocientista saiu do país criticando abertamente a falta de recursos públicos para a ciência e a inovação, o que motiva a “fuga de cérebros” para o exterior.

— Meu novo laboratório é de três a quatro vezes maior. A verba também nem se compara — garante a cientista. — Em breve, duas estudantes do pós-doutorado que trabalhavam comigo no Rio virão para cá.

fonte: O Globo

Fósseis de bisões trazem pistas da migração humana nas Américas




Humanos teriam utilizado rota alternativa para migrar entre Américas antes mesmo da abertura de um corredor sem gelo nas Montanhas Rochosas no Canadá.

Uma equipa de investigadores do Canadá analisou fósseis de bisões de milhares de anos atrás e descobriu pistas sobre a ocupação humana das Américas durante o pleistoceno (entre cerca de 2,6 milhões e 12.000 anos).

A pesquisa, publicada no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), contesta a hipótese de que os humanos tenham migrado do norte ao sul por uma passagem pelas Montanhas Rochosas, no Canadá. Segundo estimativa dos cientistas, esse corredor se abriu no gelo há cerca de 13 mil anos, mas, à época, o homem já havia chegado, por outro caminho, às regiões mais ao sul.

Migração – Em 1970, pesquisas identificaram que os humanos migraram da Sibéria para o Alasca por meio da chamada Ponte Terrestre de Bering, “seguindo” os passos de uma de suas principais fontes de alimentação, os bisões.

Ao pisarem em solo americano, contudo, os humanos teriam ficado “ilhados” do restante do continente por causa de uma grande placa de gelo que se estendia pelo Canadá. Pesquisadores acreditavam que, durante o pleistoceno, uma passagem teria se aberto na região onde ficam as Montanhas Rochosas, possibilitando que os humanos migrassem do norte para o sul e se espalhassem pelo continente.

Estudos iniciais de Beth Shapiro, professora de ecologia e biologia evolutiva da UC Santa Cruz e coautora da pesquisa, mostraram que, quando essa grande placa de gelo se formou onde é hoje o Canadá, os bisões já existiam na região e foram isolados em dois grupos, o do sul e o do norte.

Com o tempo, as duas populações se diferenciaram geneticamente. Por isso, identificar um bisão com ADN característico do sul na região norte (ou vice-versa) significaria que, de alguma forma, eles conseguiram vencer a barreira geográfica.

Ao analisarem a genética dos bisões e datarem os fósseis, os pesquisadores foram capazes de identificar que essa passagem entre o norte e o sul se abriu há 13.000 anos. Como há evidências de assentamento humano no Chile há 15.000 e na Flórida (a sul do Canadá) há 14.500 anos, os cientistas concluíram que essa rota não pode ter sido a primeira utilizada nas migrações humanas.

Rota alternativa – As evidências indicaram aos pesquisadores, portanto, que os humanos teriam encontrado um caminho “alternativo” ao corredor nas Montanhas Rochosas. “Quando o corredor se abriu, as pessoas já estavam vivendo ao Sul da placa de gelo. Como essas pessoas eram caçadoras de bisões, nós podemos assumir que elas tenham seguido esses animais”, afirmou Shapiro.

No entanto, como os humanos chegaram ao Sul antes mesmo de o corredor se abrir é um assunto que ainda está em discussão. Para os autores da pesquisa, uma das únicas rotas que poderiam ser feitas pelos humanos era pela costa do Oceano Pacífico; no entanto, encontrar evidências humanas nessa rota é um grande desafio, e enquanto os ossos desses humanos ancestrais não são encontrados, ainda não é possível provar essa teoria.

fonte: Veja

Mãe salva filho da boca de um puma nos EUA


Uma criança de 5 anos foi atacada por um puma enquanto brincava com o irmão no pátio de casa. A mãe saiu correndo de casa ao escutar os gritos e separou o filho da fera.

O menino sofreu vários ferimentos na cabeça e no pescoço e foi levado ao hospital Aspen Valley, em Denver, Ele se encontra em condição estável, segundo a NBC, que cita fontes policiais. A mãe também sofreu ferimentos leves.

A polícia perseguiu o animal junto com o serviço florestal e conseguiu matar o puma na mesma região onde ele atacou o menino. Os oficiais informaram que estudarão o corpo do animal e tentarão caçar outro puma visto nas imediações no mesmo dia.

Os representantes do órgão de Parques e Natureza do estado americano do Colorado garantem que normalmente pumas são “tranquilos e afáveis” e explicam que casos assim se devem a ações do homem, que invade seu habitat natural.

fonte: Sputnik

Mulher é atacada por urso durante maratona nos EUA


Uma mulher foi atacada por um urso durante maratona na reserva nacional do Novo México, nos Estados Unidos. Ela sofreu várias mordidas e arranhões e tinha ferimentos na cabeça e pescoço, mas não corre risco de morte. As informações são do jornal inglês The Telegraph. 

De acordo com os oficiais, o ataque ocorreu quando a atleta surpreendeu uma urso fêmea que estava com seu filhote. A corredora foi socorrida e levada de helicóptero para um hospital em Albuquerque. 

Até a publicação da reportagem, o Departamento de Caça e Pesca do Novo México ainda estava em procura do animal. 

Quando encontrado, o urso deve passar por testes contra raiva. Estima-se que existem cerca de 60 mil ursos negros na América do Norte, de acordo com membros de organizações a favor da vida selvagem. 

fonte: Terra

Prática da bruxaria vai custar mais caro no Marrocos


A bruxaria, uma das práticas que deram e seguem dando fama ao Marrocos, será a partir de agora um ofício mais perigoso, depois que o governo marroquino multiplicou por dez as multas contra os atos de magia e feitiçaria.

O governo aprovou uma revisão do Código Penal em que subiu o valor das multas contra a magia que será entre 300 e 1.500 dirhams (R$ 103 e R$ 537, respectivamente), em comparação com penalidades atuais de 10 a 120 dirhams, contra aquele que "exerça uma atividade de adivinhar, prever ou explicar os sonhos".

A punição se aplica de forma geral a toda classe de bruxarias, enquanto as típicas videntes que percorrem a famosa praça de Marrakech lendo o destino dos turistas não costumam ser incomodadas pela lei.

A prática da feitiçaria é tão popular que custa ao país uma má fama internacional, especialmente no Oriente Médio, que associa o nome do Marrocos com as artes ocultas.

No Marrocos, o tema é comentado em voz baixa, mas, em abril, uma tentativa de assalto à casa de uma "chowafa" (vidente, ou bruxa por extensão) demonstrou a agressividade com que muitas pessoas perseguem um fenômeno que consideram herético. Apenas a intervenção policial conseguiu evitar uma tragédia.

O que provocou a ira popular nesse caso foi que alguns moradores viram sair da casa da "chowafa" um gato que tinha seus lábios costurados com fios porque levava na boca a foto de um homem: todo marroquino sabe que essa feitiçaria é uma das mais recorrentes para submeter a vontade de uma pessoa.

Isso porque as práticas da feitiçaria são muito populares, mas ao mesmo tempo seus autores são rejeitados socialmente. Uma ambivalência que se encontra na própria tradição islâmica, que admite o poder do mau-olhado e dos 'djin', ou gênios, ambos mencionados no Alcorão; mas condena a prática da feitiçaria como um "pecado capital".

Segundo um estudo publicado em 2012 pelo instituto americano Pew Research Center, 80% dos marroquinos crê no mau-olhado e 78% confia no poder da bruxaria.

Há duas figuras principais que se dedicam a este ofício no Marrocos. Uma delas é a chowafa "multitarefa" que prevê o futuro, cura o efeito de uma maldição ou um feitiço que ela mesma prepara para ferir alguém.

Junto a ela está o "fkih", uma espécie de curandeiro religioso que usa o Alcorão para fins terapêuticos para curar pessoas que sofrem de mau-olhado, ou que estão habitadas por gênios que só poderão ser despejadas em sessões de exorcismo.

As duas figuras tornaram-se as mais capacitadas para curar os males sobrenaturais, e até mesmo doenças que em outros lugares seriam tratadas por psiquiatras e psicólogos, pois para muitos marroquinos os problemas mentais são provenientes de uma maldição.

Quando um cliente visita uma chowafa, sai de lá com uma receita quase secreta de distintas substâncias para atingir seus fins. A mistura será fornecida por um herborista, presente em todos os mercados do país, cuja fachada é a venda de especiarias, plantas e frutos secos, mas que também vende peles ou líquidos de animais, ninhos de certos pássaros e outras substâncias inconfessáveis.

Mustafa (nome fictício) é um destes herboristas da Medina de Rabat, e só fala em voz baixa e quase nunca a um jornalista.

"Algumas pessoas vêm até nós com receita de uma chowafa, outros preferem contar a sua doença e nos pedem conselhos. É como ir até uma farmácia ao invés de um médico", afirmou Mustafa à Agência Efe, acrescentando que esta atividade pode gerar enormes lucro em apenas um dia (uma receita pode custar até 1.500 dirhams, cerca de R$ 525), algo melhor que "passar todo o mês vendendo tâmaras, amêndoas ou pimentão".

Aço em pequenas lâminas, grãos de pedra de âmbar ou pedaços do ninho de uma cegonha são algumas das substâncias mais pedidas para curar doenças comuns, ajudar uma mulher a encontrar um marido, eliminar o azar, trazer êxito profissional e até ganhar eleições.

O próprio Mustafa contou que foi vítima de um feitiço de uma ex-namorada que lhe impedia de sentir atração por outras mulheres, até que visitou uma chowafa que o ordenou a jogar o aço e um talismã que preparou em um braseiro e saltar sobre a fumaça para remover o mal.

Após o salto, Mustafa logo encontrou outra namorada. 

fonte: UOL

Equipa de TV filma UFO no Peru


Cinco membros de programa televisivo flagraram o fenómeno em 11 de junho.

Banhado pelo oceano Pacífico, O Peru, berço do emblemático império Inca, considerado o maior da América pré-colombiana, abrangendo diversas nações e composto por mais de 700 idiomas diferentes, sendo o ‘quíchua’ o dialeto mais falado entre a população, contém, em seu território, alguns mistérios ainda não resolvidos.

Até hoje, pesquisadores de todo o mundo procuram desvendar as origens das famosas Linhas de Nazca, um conjunto de desenhos gigantescos elaborados no solo que só podem ser vistos por completo em imagens aéreas.

Embora alguns arqueólogos afirmem que as figuras foram motivadas por conceitos religiosos, grande parte dos ufólogos acreditam se tratar de uma espécie de simbologia direcionada aos alienígenas. Mesmo que seja improvável a alegação anterior, diversos objetos voadores não identificados (ovnis/ufos) são registados no país.

A mais recente gravação de um ovni, em 11 de junho, testemunhada por cinco peruanos, membros de um programa televisivo sobre ufologia, tem despertado a curiosidade de milhares de usuários das redes sociais.

Conforme divulgado pela mídia peruana, durante aquela tarde, um ovni foi filmado sobre a cidade de Pucuchinchi. Na ocasião, membros do programa se dirigiam ao município, situado à margem esquerda do rio Higueras, a 500 metros das históricas ruínas de Kotosh, um sítio arqueológico, quando flagraram a estranha nave, às 17 horas.

Hábito comum entre o povo andino, os cinco homens, munidos com câmeras e aparelhos para transmissão de imagens, se preparavam para fazer um ritual à terra, com objetivo de homenagear o Dia do Agricultor, celebrado em 24 de junho, quando avistaram o objeto voador não identificado sobre o monte Marabamba.

Durante a gravação, os profissionais se espantaram ao perceberem a existência de um segundo objeto, exatamente às 17h33. Segundo eles, os ovnis estavam a cerca de 3 a 4 quilómetros de distância, em altitude desconhecida.

Diversos internautas demonstraram apoio às imagens e ao trabalho da equipe. Um brasileiro, identificado como João Lucas, revelou observar esses misteriosos objetos no Brasil. “Continue as vigílias Manuel (membro da equipe), eu moro em uma área de muitos avistamentos no Brasil, a cidade de Quixadá, no Ceará”, escreve nos comentários do vídeo.

Em 18 de maio desse ano, outro enigmático objeto voador gravado no Peru, repercutiu em fóruns da internet. Assista abaixo a filmagem da equipe peruana. Na sequência, veja o ufo observado no mês passado, também durante o dia.

Até o momento, autoridades não comentaram o assunto.





fonte: Blasting News

Sabe ver as horas neste relógio?


Imagem foi partilhada no Facebook da Marinha

A Marinha Portuguesa decidiu assinalar o Dia do Relógio de Sol com uma fotografia na sua página oficial no Facebook.

“Sabe dizer que horas são nesta fotografia? Uma manhã radiante para si, neste Dia do Relógio de Sol”, lê-se na página.

Mas consegue perceber que horas são através deste relógio de sol? Primeiro que tudo, é preciso saber que, neste relógio, “as horas de sol começam ao meio dia”, enquanto nos relógios convencionais começa à meia-noite. Temos também de ter noção que, nestes instrumentos, o sol aponta sempre para o Norte e que, de manhã, a sombra aponta para Ocidente, explicou o Comandante Costa Canas ao Correio da Manhã.

Assim sendo, a variação da sombra ao longo do dia aponta para vários números, aos quais temos de subtrair 12 (as horas solares começam ao meio dia, lembra-se?). Por isso, nesta fotografia, a sombra está muito perto do número 22, o que significa que são quase 10h00.

fonte: i online

Novo instrumento capta pela primeira vez centro da Via Láctea


O centro da Via Láctea foi captado em imagens pela primeira vez graças ao Gravity, um novo e potente instrumento do Observatório Astronómico Europeu (ESO).

"Estes resultados proporcionam uma ideia da ciência inovadora que o Gravity será capaz de produzir", descreveu o ESO num comunicado, em que indica os novos horizontes "sem precedentes" que a comunidade científica poderá alcançar graças a este novo instrumento.

O instrumento inovador combina a luz de quatro Unidades de Telescópio de 8,2 metros -- equivalente à precisão e resolução que alcançaria um telescópio de 130 metros de diâmetro -, pelo qual capta "medições extraordinariamente precisas de objetos astronómicos".

Segundo os investigadores, o Gravity -- instalado no deserto de Atacama, no Chile -- permitirá obter observações muito detalhadas dos campos gravitacionais próximos ao buraco negro central supermaciço, que se encontra mesmo no centro da Via Láctea.

Ainda que se conheça desde 2002 a posição e massa deste buraco negro, os investigadores receberam as observações com entusiasmo pela sua precisão e porque vai permitir por à prova a validez das medições "ultra precisas" das órbitas da estrela S2.

Por agora, o grupo de astrónomos estudou a órbita da estrela S2 à volta deste buraco negro com uma exatidão "equivalente a medir a posição de um objeto na Lua, com centímetros de precisão".

Além disso, em 2018, a estrela S2 vai estar em órbita no seu ponto mais próximo do buraco negro, algo que não se vai repetir dentro de 16 anos, pelo que as expectativas nesta nova ferramenta são muito grandes.


Imagens revelam uma antiga base secreta nazi na Antárctida e restos de uma civilização antiga

Imagem


Publicado a 15/02/2016

Ruínas antigas são visíveis a partir do "espaço" de uma órbita, e não estão publicadas no Google Maps. 

A antiga cidade megalítica é maior do que algumas das actuais mega cidades.

Nas fotografias de satélite observa-se um complexo cidade com uma pirâmide e uma estrutura megalítica gigante com a forma de uma suástica, bem como outros edifícios que estão na Antárctida. 

Construções dos nazis, uma Base Secreta na Antárctida ?


Há um som estranho vindo do mar das Caraíbas que chega ao espaço


Imagem de satélite da tempestade Hanna sobre as Caraíbas (EPA)

Cientistas estão intrigados com o fenómeno

Uma descoberta estranha sobre o mar das Caraíbas está a intrigar os cientistas. É que, segundo um novo estudo, o mar desta zona específica do oceano Atlântico emite um som que pode ser detetado do espaço.

À BBC, o investigador Chris Hughes explicou que foram descobertas grandes oscilações inexplicáveis no mar e que, para averiguar o motivo, a equipa da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, analisou os níveis das águas e a pressão do fundo marinho.

O que concluíram foi que essas oscilações produziam um som muito parecido ao de uma vibração elétrica, com uma frequência tão baixa que não é captada pelo ouvido humano, mas que é tão poderosa que pode ser detetada no espaço por um dos satélites da NASA.

O som em causa é produzido por uma grande onda, conhecida como a onda de Rossby, que deu nome ao fenómeno: “o apito de Rossby”.

Segundo o estudo agora publicado na revista Geophysical Research Letters, essa onda interage no fundo do oceano, produzindo esse zumbido.

Quanto à razão pela qual o fenómeno só ocorre nesta parte do planeta, Chris Hughes indica três fatores:

É uma bacia relativamente pequena, a onda atravessa toda a região e, mais importante, a corrente de oeste faz com que haja instabilidade”, o que, segundo o especialista, produz uma ressonância que se transforma num zumbido.

O estudo e o entendimento deste fenómeno vão permitir perceber como é que os oceanos vão responder a alterações climáticas futuras.

Para já, os investigadores avançam que o efeito de Rossby pode ter um impacto no Atlântico Norte, uma vez que regula o fluxo da corrente marítima nas Caraíbas, que por sua vez é o percursor da Corrente do Golfo.


fonte: TVI 24

Parlamento Europeu quer classificar robôs como 'pessoas eletrônicas'


O Parlamento Europeu teve uma ideia curiosa sobre como os robôs trabalhadores devem ser tratados no continente. O rascunho de uma moção apresentada em 31 de maio propõe que essas máquinas sejam consideradas “pessoas eletrônicas”.

A classificação serviria para aplicar direitos e obrigações aos robôs, num momento em que aumenta a preocupação de que a força de trabalho robótica esteja causando aumento do desemprego.

O documento pede que a Comissão Europeia considere “que ao menos os robôs autónomos mais sofisticados poderiam ser estabelecidos tendo o status de pessoas eletrónicas, com direitos e obrigações específicas”.

Cada máquina também deveria ser registada num sistema único, o que ajudaria os governos a fazer um controle sobre a aplicação das regras.

Tudo isso devido à ideia de que a substituição de trabalhadores humanos por robôs cause uma desestruturação nos programas de seguridade social. Até por isso a moção pede que organizações declarem quanto estão economizando com a troca em termos de taxação empregatícia.

O Parlamento, entretanto, precisa convencer os políticos do bloco a apoiar a causa e levá-la a outro tipo de aplicação, porque - como explica a Reuters - o órgão não tem autonomia para propor leis.


Plutão esconde oceano com água líquida?


A hipótese da superfície do planeta-anão esconder água em estado líquido acaba de se tornar ainda mais provável graças a novos dados.

Ao longo dos últimos meses têm sido adiantados vários detalhes sobre a formação de Plutão, uma possibilidade conseguida através da sonda New Horizons, que tem enviado para a Terra novas informações. A mais recente dá ainda mais força à possibilidade do planeta-anão ter um oceano por baixo da sua superfície.

De acordo com um ‘paper’ publicado pelo Geophysical Research Letters há atividade tectónica por baixo da superfície gelada de Plutão, com água em estado líquido que existe debaixo da superfície e entre o núcleo do planeta.

A investigação resultante dos novos dados da New Horizons apontam ainda para indicações que Plutão possa não ser totalmente sólido, o que abre a possibilidade de planetas com a mesma formação encerrarem a mesma caraterística de ter um oceano subterrâneo. Porém, como aponta o Gizmodo, não há qualquer referência à possibilidade da existência de vida.


Submarino americano da Segunda Guerra Mundial é encontrado nas Curilas russas

Submarino americano da Segunda Guerra Mundial USS Herring (SS-233)

Mergulhadores russos e marinheiros da Frota Russa do Pacífico encontraram junto à costa da ilha Matua, no arquipélago das Curilas, um submarino dos EUA do tempo da Segunda Guerra Mundial.

A informação foi prestada esta quarta-feira (22) à Sputnik pelo secretário do conselho científico da Sociedade Histórico-Militar da Rússia, Major-General da reserva Alexander Kirilin.

"Próximo à ilha Matua, das Curilas, mergulhadores russos com o apoio de marinheiros da Frota do Pacífico encontraram a uma profundidade de 104 metros um submarino. A análise dos arquivos permite supor que se trata do submarino americano Herring (SS-233), afundado pela artilharia costeira do Japão em maio de 1942" – disse Kirilin.

Ele informou ainda que o submarino transportava uma tripulação de 83 pessoas no momento em que foi afundado.

"Todos esses dados foram passados para o lado americano" – disse o general.

fonte: Sputnik

A misteriosa bolha que causa rupturas nos anéis de Saturno

Saturno

Se muitos dos fenómenos que ocorrem na Terra ainda são um mistério, nos outros planetas as dúvidas são ainda maiores.

A NASA divulgou recentemente uma nova imagem de Saturno que revela uma falha num dos seus anéis, mais precisamente, no anel F exterior. Este fenómeno é bastante comum, mas não se conhece efectivamente a causa.

Desde 2004, ano quem que a sonda Cassini da NASA começou a orbitar Saturno, que têm sido registados centenas de jactos dos anéis. São estes jactos que provocam as rupturas nos anéis do planeta, como a agora registada.


Segundo os astrónomos, estes jactos formam-se devido à atracção da lua de Saturno, Prometheus. Esta lua esculpe o anel F ao fazer sua órbita em redor do planeta, no entanto, a rota da lua não é perfeitamente circular, e sua força, como não é sempre a mesma, pode criar aglomerados dentro do anel que acabam por ser expulsos em forma de jacto, tal como explica Preston Dyches, porta-voz do Jet Propulsion Laboratory da NASA.

Estas rupturas dos anéis, aparentemente, não são permanentes e o anel volta à sua constituição anterior em pouco tempo. A imagem divulgada pela NASA foi captada em Abril e imagens recentes, deste mês, mostram que já não existe qualquer falha.

Apesar de existir uma possível explicação, ainda existem muitas incógnitas e só imagens mais próximas poderão ser capazes de explicar o fenómeno.


Na fase final da missão da sonda Cassini que irá decorrer durante os próximos meses, com o encerramento previsto para 15 de Setembro de 2017, a sonda irá atravessar os anéis mais internos do planeta e, nessa altura, espera-se conseguir recolher amostras da atmosfera superior de Saturno, que poderão ser essenciais para compreender melhor este fenómeno.

fonte: Pplware

FUNCIONÁRIO DE CENTRO COMERCIAL FILMA UFO DURANTE O DIA NOS ESTADOS UNIDOS


Gravado em plena luz do dia, objeto atraiu a atenção de várias pessoas

Objeto voador não identificado é testemunhado por diversas pessoas sobre Houston, Texas.

A filmagem de um objeto voador não identificado (OVNI/UFO), publicada nesta sexta-feira (17), em um canal especializado no assunto, intriga ufólogos e curiosos. Ao assistir à gravação, é possível observar o espanto das diversas testemunhas que observam o estranho objeto sobrevoar o município de Houston, Texas (EUA), em plena luz do dia.

De acordo com informações do periódico inglês "Mirror", o OVNI de cor preta, que parece se mover lentamente sobre um centro comercial da cidade, foi filmado por um segurança do estabelecimento. No entanto, ao assistir à gravação, é possível perceber várias pessoas atônitas, comentando sobre o UFO, que sobrevoa o local numa aparente baixa altitude.

Apesar de ter sido exposto na internet a menos de 24 horas, o OVNI já foi visto por mais de 18 mil pessoas, sendo que vários indivíduos elaboraram diversas teorias para explicar o fenômeno. Uma delas, Tyler Glockner, um dos mais conhecidos ‘caçadores’ de OVNIs da internet, responsável pela divulgação do episódio, afirma que a estrutura do UFO parece mudar de forma. Ele também destaca a inusitada maneira do objeto se manifestar no ar. “Ele tem movimentos e manobras que parecem estranhos”, avalia.

Além de surpreender as pessoas no centro comercial, o OVNI parece despertar as mais absurdas paranoias em alguns seres humanos. Um deles, o indivíduo identificado apenas como Cheyenne Sellers, chegou a dizer que esses objetos estão nos Estados Unidos com o objetivo de proteger a população de uma hipotética conspiração nazista. “Sim, o meu país, os EUA, está em grande perigo. Os nazistas estão nos matando lentamente e querem começar uma Terceira Guerra Mundial com suas armas nucleares. Espero que essa nave não identificada esteja aqui para impedi-los”, escreve nos comentários do vídeo.

Entretanto, céticos rebatem a teoria alienígena, ao alegarem se tratar de balão, ou até mesmo outro tipo de material flutuante. “Estou certo de que é um grande pedaço de material fluindo no ar, embalado por ventos de alta altitude, como um saco ou uma folha”, analisa o usuário chamado TheFacebiters.

Mesmo que seja praticamente impossível apontar a origem do OVNI, diversos objetos voadores não identificados são filmados diariamente nos Estados Unidos e ao redor do mundo. O que eles são? Bom, essa resposta poderá mudar o planeta, se eles forem como os entusiastas imaginam.



Acordou com cobra de cinco metros a entrar no quarto



Uma mulher australiana não ganhou para o susto ao acordar, cerca das 4.30 horas da manhã do último domingo, com uma cobra de cinco metros e 40 quilos a entrar no quarto.

O caso aconteceu no último domingo, quando Trina Hibberd dormia no quarto de hóspedes da casa de um amigos que tinha ido visitar em Mission Beach, na Austrália.

Ao acordar, Trina deu de caras com o visitante inesperado que se estendia da sala até ao quarto de hóspedes.

A cobra pitão, batizada como Monty pelas pessoas que estavam na casa, foi filmada a passear-se por trás de um quadro e entrar no quarto.

Quando a conseguiram fechar, foi chamado um especialista em répteis, que a levou para uma zona segura.

A ABC revela que o animal viveria por baixa daquela casa há cerca de dez anos.


Águas Australianas invadidas por milhares de caranguejos


Não há uma explicação para o fenómeno, apesar de não ser a primeira vez que acontece.

Os crustáceos foram avistados nas águas da Baía de Port Philip, em Melbourne e reúnem-se como forma de garantir a proteção contra predadores.

Um fenómeno habitual, já que todos os anos grandes quantidades de caranguejos migram até às águas do Sul da Austrália à medida que as temperaturas do oceano caem.

Apesar de não existir uma explicação cientifica para o fenómeno alguns investigadores acreditam que o fenómeno acontece quando os caranguejos estão em processo de mudança de carapaça.

Estes caranguejos parecem acreditar no ditado “a união faz a força” e assim protegerem-se de possíveis ataques.


fonte: i online

Próxima geração pode perder virgindade com robôs

Próxima geração pode perder virgindade com robôs

Especialista preocupado com futuras relações entre seres humanos e robôs

Afirmação de especialista em inteligência artificial. 

Tal como a internet é atualmente utilizada para difundir conteúdos pornográficos, os robôs humanóides, com capacidade para ler determinadas emoções e analisar expressões e tons de voz, podem vir a ser utilizados pela indústria do sexo. A consideração é de Noel Sharkey, especialista britânico em inteligência artificial, que receia que os robôs venham mesmo a invadir os quartos dos adolescentes e serem utilizados para os jovens perderem a virgindade já dentro de 10 anos. 

"Preocupo-me com a possibilidade de as pessoas terem um relacionamento com algo que é, essencialmente, uma caixa cheia de computadores. E se for a sua primeira vez, a primeira experiência sexual?", explicou Noel Sharkey ao site britânico The Telegraph. 

O antigo assessor das Nações Unidas para a robótica revelou ter conhecimento de pelo menos 14 empresas japonesas e sul coreanas que fabricam e comercializam robôs especializados em interações sexuais. O Roxxxy ou o Rocky Verdadeiro Companheiro, com capacidade de "falar", já estão à venda na internet por sete mil libras (8886 euros). 

Apesar de admitir que adora robôs, o especialista teme que as máquinas possam vir a substituir as relações humanas e levar a sentimentos enganosos. "Isso não será emoção, será uma deceção. Temos de nos preocupar com a dignidade das pessoas. Esses robôs estão a enganá-los, levam as pessoas a pensar que amam algo que não pode amá-los", acrescentou. 


quarta-feira, 22 de junho de 2016

Morre durante filme de terror e ninguém sabe do corpo





Caso deixou em choque quem estava a ver o fime

Os espectadores de uma sala de cinema na Índia ficaram em choque quando um homem que assistia ao filme de terror "The Conjuring 2" morreu durante a exibição do mesmo.

De acordo com o jornal "The New Indian Express", um homem de 65 anos começou a sentir dores no peito e desmaiou, causando o pânico na sala de cinema Sri Balasubramaniar. Não resistiu e acabou por morrer.


O caso, de si já insólito, atinge contornos mais estranhos já que o corpo do homem está desaparecido. O "The Hindu" diz que no momento de transladar o corpo para um outro hospital da região, para um avaliação post mortem ,o cadáver foi dado como desaparecido.

A polícia já está a investigar o caso. A única informação adiantada é que o falecido estava a realizar uma viagem espiritual.


terça-feira, 21 de junho de 2016

Google Earth 'apanha' monstro do mar


Imagem registada pelo Google Earth suscita interesse.

Um monstro do mar foi captado pelo GoogleEarth e está a deixar os internautas intrigados para tentar perceber do que se tratará.

"Parece-se com o The Kraken", lendário monstro do mar que se diz encontrar no mar entre a Noruega e a Gronelândia.


"Usei a régua da Google e diz que tem 30 metros da cabeça aos pés, mas no fim parece-se com uma lula o que quer dizer que pode ter mais uns quantos metros com tentáculos", afirmou Scott Waring, autor do site UFO Sighting Daily .

O monstro em causa, reporta o The Telegraph, tornou-se conhecido por alegadamente afundar barcos.

A foto presente no Google Earth foi tirada perto da ilha Ilha Decepção, na Antártida.


sábado, 18 de junho de 2016

Veado descoberto em banheira de residência


O pequeno veado foi encontrado numa banheira de uma residência

Animal perdido foi solto para reencontrar a mãe. 

Um filhote de veado, que parece ter-se perdido, foi encontrado dentro de uma banheira de uma residência na cidade de Evergreen, no Colorado (EUA). 

Os donos da casa chamaram a polícia e o pequeno animal foi libertado para reencontrar a sua mãe. 


Cobra invade loja de eletrodomésticos


Bombeiros de Messines capturaram o réptil após entrar em estabelecimento


Animal foi recolhido pelos bombeiros e depois entregue à GNR.

Uma cobra, com cerca de dois metros de comprimento, foi ontem à tarde, por volta das 16h00, encontrada dentro de uma loja de eletrodomésticos, em São Bartolomeu de Messines, concelho de Silves. A descoberta assustou as pessoas que estavam no estabelecimento comercial. 

A cobra foi capturada por cinco elementos dos Bombeiros Voluntários de Messines, que a puseram numa caixa de papelão. Foi entregue à GNR para ser devolvida ao habitat natural. 

É o segundo réptil a ser encontrado em zonas urbanas do Algarve em menos de uma semana. Tal como o CM noticiou no dia 11, uma mulher que passeava na rua encontrou uma cobra-rateira, com cerca de um metro, numa zona ajardinada, junto ao quartel dos Bombeiros de Albufeira. 

Dois bombeiros capturaram o réptil, depois entregue a uma Equipa de Proteção da Natureza e Ambiente da GNR. O animal, que não apresentava qualquer ferimento, foi depois libertado na natureza, no mato do Escarpão.


Urso abre a porta do carro com família lá dentro


Uma família que visitava o Parque Nacional de Yellowstone, nos EUA, não ganhou para o susto quando um urso abriu a porta do carro.

No curto vídeo publicado no YouTube, o urso é visto a caminhar em direção ao veículo estacionado.

"Pai, o urso está ao nosso lado", ouve-se uma criança a dizer.

Enquanto tiravam fotos ao animal, a família esqueceu-se de trancar as portas. É então que o animal se levanta e espreita pela janela lateral do veículo. Sem qualquer esforço, o animal abre a porta do passageiro.


O carro enche-se de gritos aterrorizados, enquanto o passageiro tenta fechar a porta com muito esforço.

São vários os incidentes que têm ocorrido em Yellowstone este ano. No mês passado, um bisonte bebé teve que ser eutanasiado porque um grupo de turistas o colocou na mala da carrinha.

As regras de Yellowstone são claras e estão espalhadas por todo o parque: os visitantes têm que se manter a pelo menos 22 metros de distância de bisontes, alces, veados e a 90 metros de ursos e lobos.

Os visitantes são também obrigados a permanecer nos carros e ver os ursos na berma da estrada.


Mulher diz que vítimas de desastre aéreo vagam por sua casa


Marina, filha de Dona Terezinha e irmã de Ivone, mortas após sua casa na zona norte de São Paulo ser atingida por um avião em janeiro de 1984, afirma que os espíritos das nove pessoas mortas no acidente continuam no local. "Já vi vultos, ouvi barulhos e tenho depressão de ficar nesta casa", afirma Marina.


fonte: BOL

OVNIS avistados em Leiria, Portugal


A série televisiva X Files regressou ao ecrã, mas é na zona de Leiria que os avistamentos de ovnis continuam a dar que falar e a ser o centro das atenções de investigadores e curiosos na área. 

O último relato aconteceu na segunda-feira. Nuno Alves contou ao nosso jornal terem sido observados objectos voadores não identificados em Lisboa, na madrugada da passada segun­da-feira. 

Na mesma noite, eram filmados entre as 01h35 e as 02h50, na Maceira, Leiria.


ATIVIDADE PARANORMAL: Padre explica fenómeno que colocou fogo nas casas de Catu


A fé é o único refúgio encontrado pelos moradores de Catu. Assustados, eles dizem não entender o que está acontecendo.

Os moradores dizem que um menino, com capacidades paranormais, coloca fogo nas casas do município usando apenas o poder da mente.

O Padre João comentou sobre o mistério e descartou que o caso tenha a ver com possessão diabólica. O sacerdote acredita em uma espécie de acúmulo de energia que acomete principalmente os jovens.

O Aratu Notícias, jornal diário da TV Aratu, enviou o repórter Xico Lopes, o cinegrafista Carmelito Silva e o auxiliar Marcos Santiago para Catu. Eles que contam esta história recheada de mistério e misticismo. A edição de imagens é de Jeferson Cerqueira.


fonte: Aratu Online

ATIVIDADE PARANORMAL: Com o poder da mente, menino consegue pôr fogo em casas na cidade de Catu. Moradores estão assustados







Um mistério ronda a cidade de Catu, a 78 quilómetros de Salvador.

Um menino tido como paranormal, dizem os moradores, é capaz de pôr fogo nas casas do município usando apenas o poder da mente. Há imagens de eletrodomésticos, colchões e paredes chamuscadas com as labaredas. Os habitantes, principalmente da zona rural, onde este fenómeno ocorre com mais frequência, estão assustados.

O Aratu Notícias enviou o repórter Xico Lopes, o cinegrafista Carmelito Silva e o auxiliar Marcos Santiago para Catu. Eles que contam esta história recheada de mistério e misticismo. A edição de imagens é de Jeferson Cerqueira.



fonte: Aratu Online

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Lua encontra um irmãozinho


Um grupo de astrónomos descobriu um novo quase-satélite da Terra – o asteróide 2016 HO3 – que se tornou um "companheiro" temporário do nosso planeta cerca de cem anos atrás e irá girar ao redor da Terra por mais algumas centenas de anos, informou o Laboratório de Movimento Reactivo da NASA.

"Como o 2016 HO3 gira ao redor da Terra e nunca se distancia da Terra quando dá voltas ao redor do Sol pode ser chamado quase-satélite da Terra. Um outro asteróide – o 2003 YN107 – fazia o mesmo cerca de 10 anos atrás mas há muito tempo que abandonou os arredores do nosso planeta. O novo satélite da Terra é muito mais estável e os nossos cálculos mostram que tem acompanhado o nosso planeta por mais de 100 anos e fará isso ainda durante mais algumas centenas de anos", disse Paul Chodas do Laboratório da NASA (Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço) em Pasadena.

Chodas e os seus colegas descobriram uma nova lua da Terra observando o espaço sideral com ajuda do telescópio Pan-STARRS nas ilhas de Hawaii. No fim de abril do ano em curso eles conseguiram encontrar um pequeno asteróide de diâmetro de 100 metros que viria agora a ser um satélite da Terra.

O asteróide 2016 HO3 não é o primeiro corpo que no passado girou em volta da Terra. Segundo especialistas, a gravitação do nosso planeta pode "agarrar" asteróides co-orbitais que começam girar ao redor da Terra.

Os astrónomos conhecem mais quatro corpos terrestres que se tornaram "luas temporárias". São os asteróides 2003 YN107, 2004 GU9, 2001 GO2 e 2002 AA29. Todos eles podem aproximar-se de forma regular da Terra. Entretanto, estes corpos, ao invés do HO3, passaram na companhia da Terra dezena de anos, o que equivale somente a momentos em termos astronómicos.

Conforme os cálculos de Chodas e dos seus colegas, o 2016 HO3 às vezes deixa o nosso planeta para trás, ficando mais perto do Sol que a Terra e depois vai para trás da Terra de novo. Agora os cientistas tentam descobrir os seus parâmetros – peso, densidade e composição química que são necessários para predizer o futuro do asteróide.

fonte: Sputnik News

Ondas gravitacionais detetadas pela segunda vez


Recriação do movimento dos dois buracos negros em torno um do outro

Sinal da ondulação causada no tecido do espaço-tempo pela colisão de dois buracos negros foi captado a 26 de dezembro

Cientistas do observatório LIGO (Laser Interferometer Gravitational Wave Observatory) anunciaram ter detetado pela segunda vez ondas gravitacionais, um fenómeno que foi previsto por Einstein há cem anos mas que apenas foi confirmado pela primeira vez por observação direta, em setembro do ano passado.

Em relação a esta segunda observação, os sinais captados pelo observatório LIGO, nos seus detetores Hanford e Livingston, nos Estados Unidos, indicam que algures no universo, há 1300 milhões de anos, dois buracos negros rodopiaram longamente em torno um do outro e acabaram por colidir, e fundir-se, num cataclismo de proporções bíblicas que causou ondulações no tecido do espaço-tempo: as tais ondas gravitacionais. O seu sinal foi captado a 26 de dezembro de 2015 pelos dois detetores do LIGO, sob a forma de um pico sonoro e, ontem, depois de confirmada a sua natureza, os cientistas publicaram os dados na Physical Reviw Letters.

Esta segunda observação foi um pouco diferente da primeira, desde logo porque os dois buracos negros em questão tinham menores dimensões, em relação aos dois primeiros, cuja colisão e consequentes ondas gravitacionais foram observadas pelo LIGO em setembro do ano passado.

Desta vez, os cientistas conseguiram observar com maior detalhe a última fase da aproximação dos buracos negros, antes de eles colidirem um com o outro.

"Isto cimenta a realidade da primeira deteção e torna credível a nossa expectativa de que observações deste tipo vão tornar-se comuns e de que temos verdadeiramente uma nova janela aberta para o universo", afirma o astrofísico Stuart Shapiro, da Universidade de Illinois.


O inquietante mistério das gémeas Pollock: um caso de reencarnação documentado pela ciência


Ian Stevenson, doutor em medicina e professor universitário de psiquiatria canadian, estudou mais de 3 mil casos de crianças que pareciam se lembrar de vidas passadas.

Um dos mais significativos foi o das gêmeas Pollock. O dia 5 de maio de 1957 amanheceu com um sol esplêndido em Whitley-Bay, no Reino Unido, às margens do Mar do Norte. Como todos os domingos, as famílias locais se dirigiam apressadas à igreja, para celebrar a missa. As duas pequenas filhas da família Pollock, Joanna e Jacqueline, de 11 e seis anos, respectivamente, foram antes de seus pais para garantir um lugar. 

Quando dobravam uma esquina, uma carruagem com cavalos desenfreados as atropelou, matando-as instantaneamente. Seus corpos ficaram praticamente destruídos, assim como o coração de seus pais ao receber a trágica notícia. Mas eles não sabiam que o destino traria um dos casos mais estranhos de que já se houve notícia. 

Mais de um ano após o acidente, os Pollock voltaram a ter filhos, dessa vez, as gémeas Gillian e Jennifer, nascidas em 4 de outubro de 1958. Quando tinham somente três anos, as pequenas começaram a falar e, então, seus pais notaram que acontecia algo estranho. Incrivelmente, elas eram capazes de lembrar eventos passados da vida de suas irmãs, falecidas em 1957. 

Elas mostravam conhecer à perfeição cada canto da casa e as pessoas da cidade. E também praticavam hábitos e costumes idênticos aos de suas irmãs e, inclusive, falavam do mesmo jeito. Embora fossem gémeas, uma parecia ser maior e protegia a outra, que aceitava o papel de irmã menor. 

Enquanto Gillian recordava a vida de sua irmã Joanna, morta aos 11 anos, Jennifer recordava a de Jacqueline, de seis. Elas conheciam as brincadeiras de suas irmãs e colocavam nas bonecas exatamente os mesmos nomes. Houve uma vez em que seus pais as ouviram falar do acidente, descrevendo sensações e a lembrança do sangue saindo de suas bocas. Além disso, demonstravam uma fobia a veículos que passavam pela rua. 

Entretanto, precisamente aos cinco anos, idade em que os cientistas coincidem em apontar um limiar para a recordação de vidas passadas, as pequenas deixaram de experimentar esses comportamentos estranhos. O caso teve tanto impacto que foi publicado no livro European Cases of the Reincarnation Type. 

fonte: History

Fantasmas e outras assombrações fazem parte da história do Teatro Amazonas


Raimundo Nonato é o funcionário mais antigo da casa de ópera


Antônio Carlos Jr. produziu uma websérie sobre o Largo São Sebastião

O cenotécnico Raimundo Nonato é a principal fonte desses causos de fantasmas que habitariam a casa de ópera amazonenses há pelo menos 50 anos.

Já dizia o ator amazonense Aldemar Bonates, nos idos de 1960: toda ópera que se preza tem o seu fantasma. O Teatro Amazonas não poderia fugir a essa tradição sobrenatural. Ainda hoje são muitos os causos envolvendo espíritos e aparições nas dependências do prédio histórico, e uma referência no assunto sem dúvida é o cenotécnico Raimundo Nonato, funcionário mais antigo da casa de ópera.

Aos 81 anos – 43 somente de Teatro Amazonas – ele conta que chegou ao local como pedreiro da Odebrecht durante a grande reforma de 1974. Depois disso, assinou um contrato de três meses para trabalhar no teatro e está até hoje por lá. “O pessoal fala muito em fantasma, mas eles nunca me perturbaram. Eu nunca vi nada muito assustador, sinceramente, mas é uma coisa em que eu acredito”, afirma.

Ainda assim, ele prefere tomar algumas precauções para não levar sustos ao dobrar um corredor. Uma delas é, ao sinal de alguma presença suspeita, nunca olhar para trás por cima do ombro, e sim virar o corpo todo. 

“Teve uma época em que eu passava no terceiro andar e sentia um calafrio. Até que chamaram aqui um senhor que trouxe um aparelho, e quando ele foi ao terceiro andar o negócio tremia na mão dele, gelada que nem pedra de gelo. Ele me disse: ‘Meu filho, a corrente é muito forte, mas é boa’. Agora eu passo a qualquer hora e não estou nem aí”, recorda Nonato.

Em outro caso, o cenotécnico conta que o teatro teve três dias de casa lotada, com todas as cadeiras vendidas. Curiosamente, em nenhum dos dias o ocupante da cadeira 13 apareceu para assistir à apresentação. “A gente até levava espectadores para sentar lá, mas eles nunca ficavam. Quem sabe já não estava vindo alguém?”, questiona.

Nonato também enumera as vezes em que acontecimentos cheios de mistério foram motivo para funcionários pedirem demissão. Foi o caso de um vigia que não se recuperou depois de ter visto algumas assombrações flanando pelo lugar. 

“Nos anos 90 tinha uma companhia de conservação que prestava serviço aqui, e aos sábados os funcionários saíam cedo e podiam trazer seus filhos. Uma dessas crianças entrou num banheiro do terceiro andar (sempre ele!) e depois só ouvimos o grito. Quando chegamos lá ela estava ardendo em febre”.

Raimundo também atribui à imaginação das pessoas parcela desse medo. Quem anda em algumas partes do teatro, por exemplo, ouve as tábuas rangendo e tem a impressão de que está sendo seguido. “Se botar coisa na cabeça, a gente vai embora na imaginação”, diverte-se ele. 

Núcleo de arrepiar

Quem se debruçou sobre essas histórias de fantasma contadas por Raimundo Nonato foi o jornalista Antônio Carlos Junior, autor do livro “Dos fantasmas ao tacacá: uma visão sobre o Largo”, publicado pela Prefeitura de Manaus em 2011. O trabalho nasceu depois que o amazonense foi selecionado para participar do programa Rumos Itaú Cultura, que na época contava com uma categoria para estudantes de jornalismo.

“Escrevi uma matéria chamada ‘Os fantasmas de cada um’, que foi o embrião desse livro. A ideia da obra é mostrar esse mosaico em torno do Largo São Sebastião, passando pelo Teatro Amazonas, Bar do Armando e outros. É como se a praça tivesse uma personalidade. O lado místico está representado pelas histórias sobrenaturais que envolvem o teatro”, explica.

Outro guardião desses causos era Joaquim Caldas, a quem Antônio Carlos chegou por indicação de Nonato. Caldas trabalhara durante mais de 20 anos no Teatro Amazonas e, na época, pertencia aos quadros do Teatro Américo Alvarez. “Ele chegou para mim e disse que era amigo dos fantasmas, que conversava com eles e tudo. Foi um baque ouvir isso”, lembra o jornalista.

Uma das primeira histórias que ele ouviu do “seo” Caldas foi sobre uma loira misteriosa, que certa vez surgiu na frente do iluminador. Ela estendeu a mão, e quando ele foi cumprimentá-la, ela desapareceu tão misteriosamente quanto aparecera. 

Em outra ocasião, ainda no Teatro Amazonas, o funcionário avistou em uma das frisas um homem de bata preta, ao estilo do século 19, que também cumprimentou Caldas com um aceno de cabeça. “E o Caldas era tão amigo dos fantasmas que quando ele foi trabalhar no Américo Alvarez alguns foram junto”.

Vocação para ser fantasma

Foi o escritor Márcio Souza quem registrou, em um artigo publicado nos anos 90, a frase de Aldemar Bonates, ex-administrador do TA, de que toda ópera que se preza tem fantasmas. Márcio admite ser cético diante do assunto, mas não nega sua crença na fantasia. 

O primeiro contato dele com esses fenômenos foi em 1965. A atriz Glauce Rocha estava em Manaus com a peça “Um uísque para o Rei Saul” e, enquanto ensaiava no palco, um dos contra-regas do espetáculo soltou um grito que alarmou toda a equipe. 

Segundo o relato, ele vira um cavalheiro em trajes de época atravessar a parede depois de lhe dirigir um cumprimento. A mesma figura teria aparecido para a pianista Gerusa Mustafa durante um solitário ensaio no local. Ao fim de uma das músicas, ela ouviu aplausos vindos da plateia. Quando se virou, conseguiu avistar um espectro, que as histórias diziam pertencer a um ator italiano vítima da malária durante sua passagem por Manaus.

Márcio Souza também lembra que quando o TA entrou em reforma, nos anos 70, o Tesc resolveu encenar um espetáculo à meia-noite, para o qual foram convidados os fantasmas da casa de ópera. Assim, o teatrinho da rua Henrique Martins poderia se tornar a morada provisória daqueles espíritos enquanto durassem as obras. 

“Digo que aceitaram o convite, porque o incrédulo ator Moacir Bezerra, depois de declarar que não acreditava em fantasmas, teve uma prova cabal de que eles estavam todos lá, e com o senso de humor teatral afinadíssimo”, escreveu Souza, que espera se juntar ao elenco de espíritos do TA quando for a hora.


Funcionário mais antigo do Teatro Amazonas relata historias de assombração na casa de ópera

fonte: A Critica

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...